Carreira
01/05/2020
Exibir tudo

Sociedade

Paternidade no século 21

Apesar das transformações sociais, o pai continua sendo uma figura essencial na família, como ensina a Palavra

POR PATRÍCIA SCOTT

O lavrador Rogério de Jesus Diniz, 48 anos, sempre desejou ter filhos. Contudo, as incertezas quanto ao futuro fizeram com que ele adiasse esse sonho por bastante tempo. Somente depois de se converter ao Evangelho, teve a coragem necessária para enfrentar tal situação. “Quando conheci a Palavra, assistindo ao Show da Fé, fui alcançado pelo Senhor. Onde havia dúvidas, a fé me deu esperança de dias melhores”, testemunha ele, que é pai de Lucas Gabriel, 14 anos, e Marcos Vinícius, 11. 

O lavrador Rogério de Jesus Diniz com a esposa e os filhos: “Quando o filho possui uma boa referência de pai, não tem dificuldades para honrá-lo, segundo ensina a Bíblia [Êx 20.12]”

No entanto, Rogério está ciente de que o mais difícil da paternidade não é sustentar os meninos financeiramente, e sim criá-los na Palavra, pondo em prática o que as Escrituram dizem: E vós, pais, não provoqueis a ira a vossos filhos, mas criai-os na doutrina e admoestação do Senhor (Ef 6.4). “Quando o filho possui uma boa referência de pai, não tem dificuldades para honrá-lo, segundo ensina a Bíblia [Êx 20.12]”, opina Rogério Diniz, que congrega na Igreja Internacional da Graça de Deus (IIGD), no centro de Caratinga (MG). 

O Pr. Luiz Carlos Neri Sobrinho, responsável pela IIGD no bairro Eldorado, em Porto Velho (RO), concorda com Diniz. “Os pais devem dar bons frutos para influenciar os filhos a seguirem a Cristo”, ensina o líder, pai de Carollyne, 21 anos, Carlos Eduardo, 15, e Luiz Davi, 6. “Muitos desejam que os filhos tenham boa conduta ou façam algo que, por vezes, eles mesmos não praticam”, aponta o pastor, para quem as incumbências da paternidade, na época em que vivemos, são inúmeras. “Entretanto, a responsabilidade de ajudar os filhos a encontrarem seu propósito de vida é prioritária.” Para Sobrinho, cabe aos pais conduzir seus descendentes na direção do plano do Altíssimo. “Eles são as flechas, e nós somos os valentes que vão direcioná-los para o alvo do Senhor”, prega, referindo-se ao Salmo 127.3,4: Eis que os filhos são herança do Senhor, e o fruto do ventre, o seu galardão. Como flechas na mão do valente, assim são os filhos da mocidade.  

O Pr. Luiz Carlos Neri Sobrinho com os filhos: “Eles são as flechas, e nós somos os valentes que vão direcioná-los para o alvo do Senhor”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *