Carreira
01/05/2020
Exibir tudo

Família

Pr. Rogério Postigo

Domínio próprio


Vivemos em um mundo de excessos. Contudo, as Escrituras nos ensinam a necessidade de agir com domínio próprio, que é o poder de dizer não aos impulsos quando eles são maus. Por meio da Palavra, vemos que o autocontrole precisa estar presente em várias áreas de nossa vida. Para tanto, podemos contar com a ajuda do Altíssimo, pois essa capacidade é um dos frutos do Espírito Santo (Gl 5.22,23).  

Vemos em Provérbios 10.19: Na multidão de palavras não falta transgressão, mas o que modera os seus lábios é prudente. A Bíblia declara que a língua é bastante perigosa, difícil de frear e causadora de diversos males, além disso está cheia de peçonha mortal (Tg 3.8). Ao ter domínio próprio, nós nos mantemos calados quando o silêncio é a melhor opção. Brigas poderiam ser evitadas com um pouco dessa sabedoria! Em 1 Tessalonicenses 4.3-5, lemos: Porque esta é a vontade de Deus, a vossa santificação: que vos abstenhais da prostituição, que cada um de vós saiba possuir o seu vaso em santificação e honra, não na paixão de concupiscência, como os gentios, que não conhecem a Deus. Não somos animais irracionais! Com o auxílio de Jesus, podemos dominar nossos desejos carnais. Ele nos orienta a escolher o que é correto e a encontrar alegria no casamento de maneira saudável. Seguindo as diretrizes do Senhor, não destruiremos o nosso corpo e o nosso relacionamento.

Domínio e controle – Diz a Palavra de Deus: Irai-vos e não pequeis; não se ponha o sol sobre a vossa ira. Não deis lugar ao diabo (Ef 4.26,27). A ira é um sentimento poderoso. No entanto, o nosso Ajudador nos capacita para aprendermos a controlá-la. A partir disso, pecados serão impedidos e situações de conflito poderão ser resolvidas facilmente.

Por último, mas não menos relevante, o controle do apetite, como os outros, merece destaque. Desfrutar da comida não é errado, entretanto comer ou beber sem limites sim: Não estejas entre os beberrões de vinho, nem entre os comilões de carne. Porque o beberrão e o comilão cairão em pobreza; e a sonolência faz trazer as vestes rotas (Pv 23.20,21). A embriaguez e a glutonaria destroem o físico, por isso devemos aproveitar os alimentos com moderação.

Imagine quantos divórcios e até crimes seriam evitados se as pessoas tivessem domínio próprio! Ore a Deus, seja dependente do Altíssimo, e Ele lhe indicará o caminho do equilíbrio nas situações do dia a dia. 

Pr. Rogério Postigo
Advogado e líder estadual da Igreja Internacional da Graça de Deus no Rio de Janeiro


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *