Carta Viva | Revista Graça/Show da Fé
Comportamento
27/01/2024
Telescópio – 294
31/01/2024
Comportamento
27/01/2024
Telescópio – 294
31/01/2024

A importância da pregação da Palavra


Ouvindo eles isto, compungiram-se em seu coração e perguntaram a Pedro e aos demais apóstolos: Que faremos, varões irmãos? (At 2.37)

Em Jerusalém, uma multidão foi atraída até o cenáculo onde estavam os discípulos, por causa do som semelhante ao de um vento veemente e impetuoso vindo do céu. Era tanta gente que o local rapidamente se encheu. Foi grande a aglomeração, como se pode notar pelo número de pessoas que creram no Senhor Jesus e foram batizadas: cerca de três mil almas (At 2.41). Deus sabe nos usar em Sua obra, mas precisamos aprender a ser instrumentos dEle, para que Seu plano nunca se frustre.

Jesus começou o Seu ministério informando o seguinte: E, depois que João foi entregue à prisão, veio Jesus para a Galileia, pregando o evangelho do Reino de Deus e dizendo: O tempo está cumprido, e o Reino de Deus está próximo. Arrependei-vos e crede no evangelho (Mc 1.14,15). Ele não tinha outro alvo além de pregar e mostrar o que o Reino de Deus é entre os homens. É triste ver hoje pessoas tentando fazer algo diferente disso, para competir com as religiões. Ora, o Evangelho é o poder do Céu em nosso meio, a fim de dar a salvação aos perdidos (Rm 1.16). Não se deve transformar a casa do Senhor em um clube social cristão, onde os “santos” não cumprem as ordens dEle. Vamos dividir os versículos de Marcos em quatro pontos fundamentais:

Foto: Arquivo Graça / Solmar Garcia

Deus sabe nos usar em Sua obra, mas precisamos aprender a ser instrumentos dEle, para que Seu plano nunca se frustre

Primeiro: o tempo está cumprido – O Mestre disse aos oprimidos que o tempo do maligno de fazer a sua obra na Terra estava cumprido. Em seguida, demonstrou a verdade dessa declaração, indo aos aflitos e libertando-os das redes do reino das trevas (1 Jo 3.8). Essas redes mantinham as pessoas no pecado, afundando-as cada vez mais.

Hoje, praticamente toda a sociedade está em adultério, contrariando as Escrituras, e muitos não se dão conta disso: Eu porém, vos digo que qualquer que atentar numa mulher para a cobiçar já em seu coração cometeu adultério com ela (Mt 5.28). Aqueles que são tentados nessa área precisam entender que, se conhecerem a Verdade, serão libertos (Jo 8.32). Infelizmente, gente considerada de bem ensina que olhar para uma pessoa e desejá-la, ou mesmo utilizar fantasias sexuais “ajuda” na hora da intimidade do casal. Misericórdia, Senhor, isso é coisa do diabo!

Jesus informava às multidões que compareciam aos locais onde Ele ministrava que as dores e enfermidades citadas por Isaías tinham de sair das pessoas, conforme a profecia: Verdadeiramente, ele tomou sobre si as nossas enfermidades e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputamos por aflito, ferido de Deus e oprimido (Is 53.4). Tais males deveriam sair, mesmo antes de Jesus sofrê-los, tanto que Ele imediatamente curava os enfermos. Agora, após mais de dois mil anos, essa verdade se perdeu, e poucas pessoas ficam saradas. Apenas pela fé é possível resgatar, em nosso meio, o poder de cura do Senhor.

Foto: Pexels / Sergio Souza

Ora, o Evangelho é o poder do Céu em nosso meio, a fim de dar a salvação aos perdidos (Rm 1.16). Não se deve transformar a casa do Senhor em um clube social cristão, onde os “santos” não cumprem as ordens dEle

Cristo Se tornaria aflito, ferido de Deus e oprimido, para que nos livrássemos das mazelas que atacam o nosso corpo. Ele cumpriu isso na cruz, quando recebeu tudo o que tínhamos de sofrer. Na verdade, o tempo estava cumprido! Entretanto, muitos autodenominados sábios nas Escrituras ignoram essa revelação vinda do trono de Deus, a qual é base do Evangelho – a Boa Notícia do que o Salvador fez em nosso favor. Resultado: quase todos os membros do Corpo de Cristo estão sendo atormentados por problemas.

O Mestre também ensinava aos Seus ouvintes que os pecados, as iniquidades e transgressões que praticavam, ou eram tentados a fazê-lo, também foram colocados sobre Si, conforme Isaías falou: Mas ele foi ferido pelas nossas transgressões e moído pelas nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e, pelas suas pisaduras, fomos sarados (Is 53.5). A profecia avisava que o Salvador tiraria o pecado do mundo, como anunciou João Batista: No dia seguinte, João viu a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo (Jo 1.29).

Temos de falar sobre esse assunto, pois é uma questão crucial. As pessoas estão sendo enganadas acerca de como tratar as práticas condenadas pela Bíblia e o destino de quem as mantiver: o lago de fogo e enxofre (1 Co 6.10). Os dez grupos que não entrarão no Reino dos Céus não são mencionados por muitos pregadores do Evangelho, porque estes temem que alguns “membros” se ofendam. Não é de admirar que muitos salvos voltem a se perder. Onde estarão para sempre após a morte? Devemos conduzi-los a Deus!

Os meios de comunicação em geral – rádio, televisão e, ultimamente, as mídias sociais – lançam, a todo momento, filmes e reportagens sobre os pecados, retratando-os como agradáveis. Por incrível que pareça, até cristãos têm examinado esse lixo infernal. Será que estamos fazendo a vontade do Senhor ou a do rei das trevas? Isso é trágico, pois está escrito: Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará (Gl 6.7).

Foto: Pexels / Rahul Sapra

As pessoas estão sendo enganadas acerca de como tratar as práticas condenadas pela Bíblia e o destino de quem as mantiver: o lago de fogo e enxofre (1 Co 6.10)

Segundo: o Reino de Deus está próximo – Esse deveria ser o principal alerta nas mensagens pregadas, mas não tem sido mostrado nem salientado nas entrelinhas. Parece que querem mudar a Palavra, dando ênfase a enriquecer e, depois, sofrer com a loucura causada pelo dinheiro a quem desconhece que o amor a ele é o mal inicial de toda sorte de transgressões: Porque o amor do dinheiro é a raiz de toda espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé e se traspassaram a si mesmos com muitas dores (1 Tm 6.10).

O temor a Deus desapareceu do coração daqueles que já foram quentes na fé em Cristo, mas, hoje, são condescendentes com o pecado, achando que os tempos mudaram. Alguns acreditam que, se os filhos querem se relacionar intimamente antes do casamento, por que não deixar que durmam em casa com quem “amam”? Isso é praticado por gente da igreja. Aonde essas pessoas esperam chegar? Elas precisam ouvir que haverá o tribunal da eternidade (2 Co 5.10).

Veja o que fez o povo de Sodoma e Gomorra se entregar ao pecado mais odiado nas Escrituras: Eis que esta foi a maldade de Sodoma, tua irmã: soberba, fartura de pão e abundância de ociosidade teve ela e suas filhas; mas nunca esforçou a mão do pobre e do necessitado (Ez 16.49). Examine-se e repense o seu alvo na vida: ter dinheiro à vontade ou garantir seu futuro na eternidade com Deus?

Terceiro: arrependei-vos – Um dia, algumas pessoas foram até Jesus para comentar que Pilatos havia tirado o sangue dos galileus e misturado com o sacrifício religioso: E, naquele mesmo tempo, estavam presentes ali alguns que lhe falavam dos galileus cujo sangue Pilatos misturara com os seus sacrifícios (Lc 13.1).

Ao ouvir isso, o Senhor direcionou o assunto para a salvação: E, respondendo Jesus, disse-lhes: Cuidais vós que esses galileus foram mais pecadores do que todos os galileus, por terem padecido tais coisas? (v. 2). A seguir, arrematou o que ensinava, falando sobre o arrependimento, que faz o Pai nos perdoar e preparar para a vida eterna nos Céus: Não, vos digo; antes, se vos não arrependerdes, todos de igual modo perecereis (v. 3).

Foto: Arquivo Graça / Solmar Garcia

Crer na Boa Notícia do que Jesus fez em prol dos perdidos do mundo é a única solução. Ele sofreu o que todos padeceriam para sempre. Agora, basta aceitá-Lo como seu Salvador e Senhor e dar ouvidos à Palavra

Cristo citou outro exemplo, no qual havia pessoas garantindo que a torre de Siloé só caíra porque muitos estavam cheios de pecado: E aqueles dezoito sobre os quais caiu a torre de Siloé e os matou, cuidais que foram mais culpados do que todos quantos homens habitam em Jerusalém? (v. 4). O Mestre voltou a mencionar o mesmo tema, advertindo que não se converter é um pecado irreversível: Não, vos digo; antes, se vos não arrependerdes, todos de igual modo perecereis (v. 5). Eis a verdade: alguém pode ser o maior pecador da cidade, mas, se ele se arrepender sinceramente e se converter ao Senhor, será salvo. É gravíssima a situação de quem não aceita o dom do arrependimento concedido por Deus, pois não ficará impune na hora da sua morte. Aqueles que se arrependem não entrarão em juízo, e sim passarão da morte para a vida (Jo 5.24). Aproveite essa oportunidade e se entregue a Jesus agora!

Quarto: crede no Evangelho – É tão fácil conseguir e manter a sua felicidade eterna. Resta saber se você se importa com o lugar em que estará continuamente após a morte. Lembra-se do tratamento que o grupo terrorista Hamas dispensa aos reféns? O sofrimento para quem ignora as advertências do Senhor é nada em relação a qualquer outra dor. Nunca brinque com o destino de quem não buscou a Deus para confessar os seus erros e ser salvo. Se não acordar a tempo, sofrerá pelos séculos dos séculos. Crer na Boa Notícia do que Jesus fez em prol dos perdidos do mundo é a única solução. Ele sofreu o que todos padeceriam para sempre. Agora, basta aceitá-Lo como seu Salvador e Senhor e dar ouvidos à Palavra. Assim, você será feliz, sem qualquer condenação na sua ficha: E será que, se ouvires a voz do SENHOR, teu Deus, tendo cuidado de guardar todos os seus mandamentos que eu te ordeno hoje, o SENHOR, teu Deus, te exaltará sobre todas as nações da terra (Dt 28.1). Ele quer promover você de verdade. Entregue-se a Cristo!

Não sabemos ao certo quantos correram para o cenáculo ao ouvirem o som de um vento veemente e impetuoso; porém, grande parte da multidão, senão toda ela, converteu-se ao Evangelho e foi batizada nas águas. O que as motivou? Bem, o Espírito Santo falou ao coração delas, então foram salvas e se juntaram à igreja. Agora, responda: onde você passará a eternidade?

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *