Capa | Registro | Revista Graça/Show da Fé
Vida Cristã
14/09/2021
Missões – 267
01/10/2021
Rev. David Yonggi Cho, no púlpito Foto: Reprodução

Servo obediente

Fundador da maior igreja do mundo, David Yonggi Cho ensinou milhões de pessoas a colocar a verdadeira fé em ação

Por Élidi Miranda*

Um dos grandes líderes do movimento pentecostal no século 20, o pastor coreano David Yonggi Cho, faleceu na manhã do dia 14 de setembro, aos 85 anos. A igreja que fundou, ainda nos anos de 1950, em Seul, capital da Coreia do Sul, é considerada a maior congregação evangélica do planeta, e contabiliza mais de 700 mil membros. A Igreja do Evangelho Pleno, na ilha de Yoido, realiza sete cultos dominicais, e reúnem-se, ao longo da semana, milhares de pequenos grupos domésticos (também conhecidos como células) espalhados por toda a capital sul-coreana. A congregação tem, ao todo, 400 pastores e evangelistas, e apoia 500 missionários no exterior.

David Yonggi Cho nasceu em 1936, de uma família budista. Aos 17 anos, contraiu tuberculose e estava prestes a morrer, quando começou a ler uma Bíblia que havia ganhado de presente. Decidi olhar para o Deus que não conhecia. Eu clamei: Deus, quero viver! Quero viver! Por favor, me ajude, escreveu em uma autobiografia, publicada em 2019.

Fachada da Igreja do Evangelho Pleno na ilha de Yoido, em Seul, capital sul-coreana: o templo, inaugurado em 1973, abriga 12 mil pessoas sentadas Foto: keitma / 123RF

Curado da terrível enfermidade, o jovem Cho pensou em ser médico. Entretanto, logo sentiu o chamado divino e, em 1956, aos 20 anos, ingressou em um seminário ligado às Assembleias de Deus, a fim de se preparar para o ministério pastoral. Em 1958, Cho iniciou um pequeno ponto de pregação em Seul. Tinha como cooperadora uma colega de seminário, Jachil Choi (1915-1989), que viria a se tornar sua sogra.

As primeiras reuniões da dupla aconteceram em uma tenda feita com pedaços de lona abandonados pelo Exército norte-americano ao final da guerra da Coreia (1950-1953). Entretanto, logo o trabalho cresceu, e, em 1962, a congregação já se reunia em um templo capaz de abrigar 1,5 mil pessoas sentadas que passou a ser chamado de Igreja Central do Evangelho Pleno. Apesar do nome, a comunidade estava ligada às Assembleias de Deus e assim permanece até hoje.

Yonggi Cho se casou em 1965 com a jovem e talentosa musicista Kim Sung Hae (1942-2021), com quem teve três filhos: Cho Hee-jun, Cho Min-je e Cho Seung-je. Certa vez, Cho confessou, em uma entrevista, que, naquela época, tinha o desejo de construir a maior igreja de toda a Coreia, pois era um jovem ambicioso, o qual almejava riqueza e fama. O Senhor permitiu que eu caísse em mim de modo que pudesse me voltar para Ele em minha necessidade e deixasse que Ele construísse Sua própria igreja, da Sua maneira, declarou.

O Pr. Young Hoon Lee, líder da Igreja do Evangelho Pleno desde 2008, quando o Rev. David Yonggi Cho deixou o comando Foto: Reprodução

Em 1973, foi inaugurado o atual templo da Igreja do Evangelho Pleno, que, então, era capaz de reunir 12 mil pessoas sentadas. O evangelista norte-americano Billy Graham (1918-2018) foi o primeiro a pregar lá. A igreja continuou crescendo, e, em 1974, a comunidade já havia passado dos 23 mil membros. Em 1979, a congregação liderada pelo Pr. Cho contava cem mil pessoas e, em 1987, já tinha meio milhão de membros. Nos anos seguintes, outros milhares se juntaram à comunidade liderada por Cho. Em 1993, a Igreja do Evangelho Pleno de Yoido foi registrada no Guinness Book, o Livro dos Recordes, como a maior igreja do mundo, com 700 mil membros.

Sinais e maravilhas – O excepcional crescimento numérico da Igreja do Evangelho Pleno de Yoido logo chamou a atenção mundial. Cho se tornou conhecido em todo o globo e era constantemente convidado para pregar em diversas partes do planeta. No Brasil, esteve em três ocasiões: em 1967, como um dos preletores da Conferência Mundial Pentecostal, realizada no Ginásio do Maracanãzinho, no Rio de Janeiro (RJ). Vinte anos depois, realizou duas cruzadas evangelísticas no país, uma delas no Rio de Janeiro e outra, em São Paulo (SP). Em 1997, voltou ao Brasil, dessa vez, como preletor no Congresso Mundial das Assembleias de Deus, na capital paulista: pregou no aeródromo do Campo de Marte e no Ginásio do Ibirapuera.

Ele atribuía seu sucesso ministerial à prática da oração e à consequente resposta do Espírito Santo, o qual salvava pessoas, curava todo tipo de enfermidade e operava sinais e maravilhas. Quando aplicamos a Palavra de Deus às nossas vidas e experimentamos a Sua dispensação, recebemos Seu poder. […] Encontramos muitos bancos vazios nas igrejas europeias. O que causou isso? A razão é que as igrejas da Europa traíram o Espírito Santo, declarou Cho, certa vez.

Celebração de Natal de 2020, na Igreja do Evangelho Pleno de Yoido, em tempos de pandemia Foto: Reprodução

Ele também atribuía o crescimento de sua igreja às reuniões semanais nos lares. Ele desenvolveu e começou a praticar essa ideia das células ainda nos anos de 1960. Sua igreja estava estagnada e não passava de 2,5 mil membros. Cho iniciou o ministério dos grupos domésticos com a nomeação de 20 diaconisas que se tornaram líderes de reuniões em lares de 20 distritos diferentes de Seul. Com o passar do tempo, o pastor foi organizando e refinando o sistema, e treinando e comissionando novos líderes para tocar o trabalho. Logo, aquela ideia foi exportada para outros países, e o sistema de células se espalhou pelo mundo. Hoje, é adotado por inúmeras igrejas ao redor do globo.

Escrivaninha, cadeira e bicicleta – Cho também foi um profícuo escritor. Seus livros foram traduzidos para diversas línguas e publicados em dezenas de países. Dentre as mais famosas obras que saíram de sua pena, destaca-se A quarta dimensão (CPAD). O livro apresenta ensinamentos balizadores da fé genuína, bíblica, aquela que move a mão do próprio Deus. Já no primeiro capítulo, o pastor revela que, no início de seu ministério, era um jovem pobre, solteiro, que morava em um pequeno quarto, sem móveis. Tinha de caminhar vários quilômetros até chegar ao local onde ministrava a Palavra.

Ele faz o seguinte relato: Mas um dia, enquanto lia a Bíblia, fiquei tremendamente impressionado pelas promessas de Deus. […] De modo que então orei, dizendo: “Pai, por que deve um filho do Rei dos reis e Senhor dos senhores viver sem escrivaninha, sem cadeira, sem cama e andar quilômetros todos os dias? Pelo menos, eu poderia ter um escritório humilde, uma cadeira em que sentar, e uma humilde bicicleta a fim de sair a fazer visitas. O autor conta que vários meses se passaram sem que nenhum de seus pedidos tivesse sido atendido. Até que, segundo ele, o próprio Senhor lhe mostrou o que havia de errado com suas orações: elas não eram suficientemente específicas.

Ele registrou assim aquele momento: Sim, esse é o seu problema, o problema de todos os meus outros filhos. Imploram exigindo todo tipo de coisas, mas o fazem com termos tão vagos que não posso responder. Será que você não sabe que há dezenas de tipos de escrivaninhas, cadeiras e bicicletas? Mas você simplesmente me pediu uma escrivaninha, uma cadeira e uma bicicleta. Não pediu uma escrivaninha específica, nem uma cadeira nem uma bicicleta específica, escreveu Cho, o qual passou a descrever mentalmente a cadeira, a escrivaninha e a bicicleta que desejava, com todos os detalhes.

Com base no texto de Romanos 4.17: (como está escrito: Por pai de muitas nações te constituí.), perante aquele no qual creu, a saber, Deus, o qual vivifica os mortos e chama as coisas que não são como se já fossem, Cho passou a declarar, pela fé, que possuía aqueles bens, cada um com as exatas características que havia pedido a Deus: Mantive-me louvando ao Senhor constantemente e no tempo devido as três coisas chegaram. E chegaram exatamente como encomendadas: a escrivaninha era de mogno das Filipinas, a cadeira era japonesa, fabricada pela companhia Mitsubishi, e tinha rodinhas para que eu pudesse mover-me, e a bicicleta, de segunda mão, era norte-americana e tinha várias marchas.

Impacto e legado – Balizado por esse princípio, Cho se manteve ativo no ministério por cinco décadas e somente parou de fazer a obra, em tempo integral, no ano de 2008. Na ocasião, passou a liderança ao Pr. Young Hoon Lee, que até hoje está à frente da Igreja do Evangelho Pleno de Yoido. Contudo, não deixou de escrever e de usar o púlpito e ensinar a igreja em ocasiões especiais. Seu afastamento definitivo somente se deu em 2020, quando sofreu um acidente vascular cerebral (AVC). Desde então, a saúde do pastor, já idoso, continuou a se deteriorar, culminando com sua morte, em setembro de 2021.

David Yonggi Cho pregando Foto: Reprodução

Yonggi Cho não será lembrado apenas como um líder de renome, mas, sobretudo, como um servo submisso a Deus. Por isso, diversos ministros cristãos ao redor do mundo lamentaram sua partida. O Pr. Cho causou um grande impacto no mundo […]. Ele era um homem verdadeiramente espiritual, dependente de Deus com todo o seu coração e inspirou milhões de pessoas a se devotarem à oração, destacou Greg Mundis, diretor-executivo da organização Missões Mundiais das Assembleias de Deus (AGWM, a sigla em inglês), com sede em Springfield, no estado norte-americano do Missouri.

O missionário e evangelista norte-americano Randy Hurst, também ligado à AGWM, tinha o pastor coreano em seu rol de amigos. Ele era extremamente confiante sobre o que era possível fazer tendo a direção e o poder de Deus. Hurst conta que, certa vez, questionou o coreano sobre seu ensino acerca de orações tão específicas. Ele me disse: Não são nossas palavras que têm poder, é somente a Palavra de Deus. O poder só existe quando estamos confessando o que o Espírito já disse. Espero no Senhor até que receba uma palavra dEle – então, tenho o poder para confessar [orar especificamente].

Dominic Yeo, ao falar de Cho: um grande homem de Deus e um servo fiel cujo desejo maior era ver o avivamento vindo sobre as nações Foto: Divulgação

Por meio de sua conta no Twitter, o teólogo Billy Wilson, presidente da Universidade Oral Roberts, uma das maiores instituições de ensino cristãs dos Estados Unidos, lamentou: Senti muito ouvir sobre o falecimento do Dr. David Yonggi Cho, um dos grandes líderes do movimento de empoderamento pelo Espírito Santo. Seu ministério, seus escritos e sua paternidade abençoaram milhões de pessoas. O impacto e o legado do Dr. Cho continuarão por muitas gerações.

Cinco pães – O evangelista Dag Heward-Mills, de Gana (na África Ocidental), também destacou a morte do pastor coreano: Vinte e cinco anos atrás, o Senhor fez com que eu me aproximasse do Dr. Yonggi Cho […]. Talvez, esta tenha sido uma das mais importantes decisões da minha vida, como pastor […], depois que Deus me mostrou que deveria copiar e seguir seu ministério.

O Rev. Dominic Yeo, pastor da Igreja Cristã da Trindade, em Cingapura, escreveu em sua página no Facebook: Hoje, celebramos a partida para casa do Dr. Cho, um grande homem de Deus e um servo fiel cujo desejo maior era ver o avivamento vindo sobre as nações. Era um servo maravilhoso, um profeta e um mensageiro de Deus que viveu uma vida abundante.

O evangelista nigeriano Isaiah Wealth escreveu em seu perfil no Twitter: Somos gratos ao Senhor pela vida e pelo ministério do Dr. Yonggi Cho, que recentemente foi para a glória. Todo o Corpo de Cristo se beneficiou imensamente dos princípios sobre crescimento de igreja que, tão apaixonadamente, ele ensinava e demonstrava por meio de seu exemplo de vida. Por sua vez, o Pr. Godman Akinlabi, líder da The Elevation Church (Igreja Elevação), em Lagos, capital da Nigéria, escreveu em sua página no Facebook: Descanse em Paz, general de Deus […]. Viveu uma vida de serviço e sacrifício pelo Evangelho.

Arredores de Seul, Coreia do Sul, nos anos 1950 Foto: Reprodução
Vista aérea da capital sul-coreana, em foto registrada nos dias atuais Foto: Mathew Schwartz / Unsplash

O Pr. Kisung Kim, da Vision Disciples Church, na capital sul-coreana, lamentou a morte de Yonggi Cho e fez um relato emocionante: “Quando eu era jovem e não muito depois de crer em Jesus, o Pr. Cho veio à nossa cidade rural (na época, eu morava no campo). Todas as igrejas cristãs se uniram e realizaram uma reunião no maior estádio da cidade. Nunca havia acontecido isso naquela cidade. Lembro-me disso claramente. Depois que me tornei pastor, conheci o Pr. Cho e fui influenciado por ele. Certa vez, o Espírito Santo me disse especificamente para mudar meu ministério pastoral para a quarta dimensão pregada por Yonggi Cho. Desde então, muitas mudanças ocorreram no meu ministério”.

Kim lembra que o Rev. David Yonggi Cho realizava um ministério de cura de enfermos, algo que não era feito antes pela Igreja da Coreia do Sul. “Ele não apenas salvou almas, mas também teve um grande impacto no desenvolvimento econômico do país. Propôs um movimento para renovar a mente das pessoas ao então presidente Park Chung-hee [que liderou a Coreia de 1963 a 1979], o qual lançou, em abril de 1970, o Saemaul Undong (movimento revolucionário), que deu início ao desenvolvimento da economia coreana. Como resultado, o coração das pessoas se tornou um, e o país se desenvolveu dramaticamente.”

Já o pastor sul-coreano Eunbong Jang afirma que a memória de Cho está em seu coração. “A obra de Deus realizada por seu intermédio foi realmente incrível. Aonde quer que ele fosse, o vento da oração soprava. Aonde quer que ele fosse, a obra do Espírito Santo aparecia. Aonde quer que fosse, as pessoas davam testemunho do Deus vivo. Ele se tornou conhecido em todo o mundo como um ícone do avivamento e teve um grande impacto.”

Jang se recorda do papel desempenhado por David Yonggi Cho no difícil período vivido pela nação sul-coreana após a Guerra da Coreia, na qual morreram 1,37 milhão de pessoas, e lembra que ele foi um grande pastor que trouxe esperança à nação, pregou o Evangelho e restaurou o espírito da República da Coreia. “Por intermédio de Yonggi Cho, vi Deus respondendo ao fervor e ao anseio apaixonado da Coreia. É uma memória que guardarei para sempre.”

O Missionário R. R. Soares, com sua esposa, D. Magdalena Soares, a Pra. Sonnae Choi e seu marido, o Pr. Jinho Kim, em setembro de 2007, na capital sul-coreana Foto: Ambassadors For Christ Church

O Pr. Jinho Kim, líder da Ambassadors for Christ Church (Embaixadores da Igreja de Cristo), que, com sua mulher, a Pra. Sonnae Choi, recebeu a visita do Missionário R. R. Soares e sua esposa, D. Magdalena Soares, em Seul, em setembro de 2007, também fez questão de falar do legado deixado pelo Rev. Cho. “Ele organizou pessoas em seus grupos de células com a ajuda de várias mulheres sul-coreanas que não conseguiram encontrar empregos após a guerra da Coreia. Sua igreja começou em uma área onde viviam muitas pessoas pobres, e, para isso, usou uma velha tenda militar que podia ser comprada no mercado. Sua experiência com a cura de doenças e a mensagem de esperança do Evangelho levaram à sua igreja uma multidão.”

Kim lembra que o principal motivo para o crescimento sobrenatural da igreja de Cho se deveu à sua fé e à prática de oração em sua vida pessoal. “Sua fé audaciosa e os frutos milagrosos de seu ministério contribuíram para o crescimento do cristianismo coreano e, até mesmo, para o milagre econômico do desenvolvimento coreano, porque sua mensagem de esperança, fé, prosperidade e saúde se espalhou entre os pobres da Coreia do Sul.”

Rev. David Yonggi Cho
(1936-2021)
Foto: Reprodução

A Federação Coreana de Igrejas também emitiu uma declaração sobre a morte do líder: Ele foi um pastor poderoso que construiu a maior igreja do mundo. Como um grande pregador, notável, […] o qual liderou o reavivamento da igreja coreana e mundial, e deu uma grande contribuição para a propagação do Evangelho de Jesus Cristo na cruz.

Por sua vez, o site da Igreja do Evangelho Pleno de Yoido relembrou uma frase de David Yonggi Cho que resume bem o que foi sua vida e seu ministério: Tudo o que fiz foi oferecer-me, tal como aquele menino que entregou seus cinco pães e dois peixes. Apenas perseverei nos sonhos que o Senhor me deu. (*Com informações de CPAD News, Christianity Today, Daily Post e Assemblies of God, e colaboração de Cleber Nadalutti)


2 Comments

  1. eliana rodrigues disse:

    Home..honrado pr David young. Cho

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *