Heróis da Fé | Reinhard Bonnke | Revista Graça/Show da Fé
Missões / Irã
31/01/2024
Missões / Irã
31/01/2024

Heróis da Fé | Reinhard Bonnke

Fotos: Divulgação / Youth With A Mission(YWAM)

“Sinais e maravilhas”

Reinhard Bonnke levou milhões de pessoas a Cristo no continente africano, com suas cruzadas marcadas por curas e milagres

Por Élidi Miranda*

Em 1972, o missionário alemão Reinhard Bonnke (1940-2019) teve uma visão sobrenatural: toda a África sendo lavada pelo sangue de Jesus. Ele e a esposa, Anni, estavam em Maseru, capital do pequeno e desconhecido Lesoto, país situado entre Bloemfontein e a cidade costeira de Durban, na África do Sul. Filho de pastor, o jovem Bonnke se convertera a Cristo aos nove anos e, ainda na adolescência, recebeu o chamado para pregar nos confins da África. Em 1967, três anos depois de se casar, seguiu para o continente africano, certo de que estava no lugar escolhido por Deus.

Entretanto, no início dos anos de 1970, seu simplório ministério urbano, em Maseru, não parecia capaz de varrer todo o continente. Até que, seguindo uma orientação do Espírito Santo, Bonnke iniciou os preparativos para uma campanha evangelística em Gaborone, capital da Botswana, outro pequeno país do Sul da África, onde realizaria uma série de reuniões no estádio da cidade.

Multidão em evento de Reinhard Bonnke, na África
Foto: Divulgação / CfaN / Christ for all Nations

A equipe não era grande, e os recursos, escassos. As igrejas locais que haviam sido convidadas a participar do evento declinaram. Afinal, “quem aquele pastor desconhecido pensava ser para pregar em um estádio?”. Mesmo diante de todas aquelas dificuldades, a primeira reunião foi realizada, e pouco mais de cem pessoas compareceram. Apesar do público reduzido, o evangelista pregou com enorme entusiasmo, como se as arquibancadas estivessem lotadas. Após alguns minutos, um homem se levantou e, interrompendo o pregador, gritou: Acabo de ser curado! Essa frase foi repetida cinco vezes por ele e também por outras pessoas, levando todos os presentes a louvar alegremente ao Senhor.

A notícia de que Deus estava fazendo milagres logo se espalhou pela cidade, e, na reunião final, Reinhard Bonnke pregou para um estádio lotado pela primeira vez. Milhares de pessoas creram em Cristo como Salvador, centenas foram curadas e outras tantas batizadas no Espírito Santo. Quando Bonnke retornou a Botswana, 12 anos mais tarde, ouviu do líder de uma grande denominação que 80% de seus atuais pastores haviam se convertido naquela primeira campanha, em Gaborone.

O missionário alemão Reinhard Bonnke (1940-2019)
Foto: Facebook oficial de Reinhard Bonnke

Grandes tendas – O ministério de Bonnke cresceu rapidamente. Em 1974, ele fundou o ministério Cristo para Todas as Nações (CfaN, a sigla em inglês). Com equipes bem estruturadas, o missionário destacava um grupo para “preparar o terreno” antes de cada cruzada, a fim de divulgar os eventos e convidar as igrejas locais a apoiar o trabalho de recepção dos novos convertidos. As cruzadas na África são sempre iguais, e isso é uma coisa muito boa. São iguais no sentido de que o Espírito Santo convida as multidões, e então um grande número de pessoas responde à mensagem de salvação do Evangelho. Finalmente, sinais e maravilhas de todos os tipos acontecem. Cegos veem, surdos ouvem, coxos abandonam as muletas e as cadeiras de rodas, e os doentes se levantam dos leitos, dizia o pregador.  

As reuniões eram realizadas ao ar livre, mas logo Bonnke tratou de levantar recursos para fazer uma grande tenda, com capacidade para dez mil pessoas. Porém, com o passar do tempo, esse espaço ficou pequeno. Então, em 1984, o pregador encomendou a fabricação da maior estrutura móvel do mundo, capaz de abrigar 30 mil pessoas. Entretanto, a construção foi destruída por um vendaval pouco antes do início de uma cruzada em
Blantyre, no Malawi, país do Sudeste da África. Desse modo, a equipe decidiu realizar o culto ao ar livre, e, em lugar dos 30 mil participantes esperados, o evento recebeu mais de 150 mil, cinco vezes mais do que a capacidade da tenda móvel.

Reinhard Bonnke e sua esposa, Anni
Foto: Facebook oficial de Reinhard Bonnke

Expansão – O trabalho de evangelização de Bonnke se expandiu para a Ásia e alcançou alguns países da América do Sul, onde o missionário realizou algumas cruzadas. Cada campanha resultava em dezenas de milhares de convertidos e multidões sendo curadas e libertas de demônios. Com isso, a fama do pregador cresceu, e ele passou a receber convites para se encontrar com chefes de Estado e discursar em casas parlamentares. Nos encontros privados com essas figuras de destaque, muitos abriram o coração à mensagem do Evangelho. Pelo menos 14 presidentes africanos se encontraram pessoalmente com o evangelizador, e muitos se tornaram seus amigos.

Bonnke continuou viajando pelo continente africano e realizando grandes cruzadas, marcadas por sinais e maravilhas. Foi assim até novembro de 2017, quando fez sua última grande reunião evangelística. No evento, que aconteceu na Nigéria, ele “passou o bastão” oficialmente: as cruzadas e a liderança do CfaN se tornaram responsabilidade do jovem evangelista Daniel Kolenda. Reinhard Bonnke partiu para a morada eterna dois anos depois, em dezembro de 2019, aos 79 anos, deixando quase 80 milhões de convertidos e uma marca indelével na História do continente africano. (*Com informações de CfaN e Christian Broadcasting Network – CBN)


6 Comments

  1. Cristiane de jesus Silva Rodrigues disse:

    Glória a Deus

  2. Cristiane de jesus Silva Rodrigues disse:

    Louvado seja Deus.

  3. Antonio Renato santo disse:

    Gostei demais dessa história do missionário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *