Novela da Vida Real | Revista Graça/Show da Fé
Sociedade
01/02/2020
Exibir tudo

Novela da Vida Real

Tudo novo

Casal encontra a prosperidade em todas as áreas da vida depois de crer no Evangelho e se tornar patrocinador do Show da Fé

Por Marcelo Santos

Entre equipamentos e a movimentação da equipe do programa Show da Fé, que se organizava para gravar mais uma edição do quadro Novela da Vida Real, o casal Daniel José Assis Sebastião, 39 anos, e Elisângela Felipe de Santana, 45, se entreolham carinhosamente. “Ele é um príncipe”, elogia ela. Tímido, diante da câmera, Daniel devolve: “É o amor que a faz me enxergar assim”.

Realmente, na história dos dois, o amor, como diz a Bíblia, cobriu uma multidão de pecados (1 Pe 4.8). Eles se conheceram em uma escola de cabeleireiro na região da Penha, bairro da zona leste de São Paulo, em 2000. Elisângela frequentava o lugar desde a adolescência. Em uma dessas visitas, viu o então aprendiz de cabeleireiro Daniel. “Não demorou a namorarmos, mas tivemos várias dificuldades e nos separamos.” Entre os obstáculos, estava o recente divórcio de Elisângela, que já tinha uma filha, e o fato de Daniel ser mais jovem. Isso deixou a família de ambos assustada.

Quatro anos depois, os dois se reencontraram, reataram o vínculo e, em 2005, foram morar juntos. Daniel trabalhava em um salão no bairro do Cangaíba, na zona leste de São Paulo. Esse local ficava perto do campus da Universidade de São Paulo (USP), onde Elisângela trabalhava como assistente administrativa. Eles tinham muitos planos juntos, contudo o caminho era complicado. “Nosso casamento iniciou bem. No entanto, a partir do primeiro ano, fiquei frequentando noitadas. Foram ocorrendo as traições”, revela ele.

Em 2007, a irmã de Elisângela a chamou para conhecer a Igreja Internacional da Graça de Deus (IIGD) em Vila Curuçá Velha, na zona leste da capital paulista. “Fui e gostei. Isso aconteceu poucos meses após descobrir que ele estava me traindo.” Esses problemas fizeram com que dormissem em cômodos diferentes: ele, na sala, e ela, no quarto, com as duas crianças (Ellen, hoje com 20 anos, filha de Elisângela, e Luís Felipe, hoje com 13, fruto da união do casal). “Eu achava que não tinha mais jeito, que era melhor nos separarmos. Meu pai e minha mãe não deram certo no casamento, havia violência, agressões. Meu irmão estava no terceiro matrimônio. Logo, pensei que isso não seria para mim também”, relata ela.

Daniel José Assis Sebastião com a esposa Elisângela Felipe de Santana e o filho Luís Felipe: “O Senhor me deu uma mulher sábia, uma bênção em minha vida” Foto: Marcelo Santos

Porém, à medida que ia conhecendo o Senhor e Sua Palavra, ela mudava de ideia e passava a orar pelo marido. Daniel tinha 25 anos e queria “aproveitar” a juventude, com as “baladas”. “Minha esposa clamava por nós, e eu não sabia. Um dia, iria sair e escutei como se fosse uma voz me dizendo: ‘Volte para casa. Olhe como você está agindo com sua família’. Retornei, e ela me fez um convite.”

Daniel foi convidado para ir à Igreja com Elisângela. “Disse que ou ele iria comigo ou tudo acabaria entre nós.” Contrariado, o rapaz aceitou participar do culto, e aquele foi o começo de uma grande mudança. “Com o tempo, fui sendo transformado. O Senhor me libertou da bebida, da prostituição. Ele me restaurou”, alegra-se.

Abençoando outros – A transformação de Daniel e do relacionamento foi apenas o início da obra do Pai celeste. Eles tinham alguns sonhos: comprar uma casa, um carro e montar um salão. Todos os anos, esses planos eram colocados no Projeto de Vida. Fiéis nos dízimos e nas ofertas, em 2009, conseguiram a primeira das três bênçãos: um apartamento. No ano seguinte, adquiriram o automóvel. Em 2011, oficializaram a união. Faltava ainda obter um espaço que era tão desejado por Daniel. Até que, em 2018, a dona do salão onde ele trabalhava lhe fez uma proposta. “Ela perguntou se eu assumiria o negócio, já que estava com dificuldades de tocá-lo. Aceitei. Ela me emprestou o mobiliário e levei adiante o trabalho sozinho.”

O próximo passo seria realizar uma grande reforma no lugar, entretanto eram necessários recursos financeiros. Elisângela patrocinou o programa Show da Fé em nome do empreendimento e pediu a Deus que eles pudessem modificar o ambiente. “Saí da empresa onde trabalhava e recebi uma indenização duas vezes maior do que esperava. Com o dinheiro, comprei móveis e reformei o salão. Fiz uma surpresa para ele”, conta ela.

Agora, o local dispõe de uma excelente estrutura. “O Senhor me deu uma mulher sábia, uma bênção em minha vida”, emociona-se o servo do Altíssimo. Ele e a companheira são obreiros da Igreja da Graça em Vila Curuçá Velha e lideram o grupo de casais. “Aconselho sobre casamento, sobre a necessidade de valorizar e cuidar da esposa. Vejo que o amor é isso. É como ela fez: perdoou, lutou por nós. Usamos nossa experiência para abençoar outras pessoas”, resume Daniel.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *