Perfil Pr. Paulo Ribeiro | Revista Graça/Show da Fé
Medicina e Saúde – 250
01/05/2020
Missões – 252
01/07/2020
Exibir tudo

Perfil | Pr. Paulo Ribeiro

INVESTIMENTO NO REINO

Depois de perder todos os bens, empresário conhece o Evangelho, torna-se pastor e hoje vive para servir a Deus

POR PATRÍCIA SCOTT

Quando era um homem de negócios bem-sucedido, Paulo Ribeiro, atualmente com 57 anos, tinha uma casa de praia, um sítio com criação de cavalos, carros, lancha e um monte de amigos. No entanto, uma grave crise financeira culminou na perda de todas as suas posses, e várias pessoas o abandonaram. Ele desenvolveu um sério quadro depressivo e não tinha forças para recomeçar. “Até que um dia, estava no banheiro da minha casa, chorando. Minha filha, Thamires, entrou, estendeu-me a mão e citou a passagem de Salmo 91.7: Mil cairão ao teu lado, e dez mil, à tua direita, mas tu não serás atingido. Com essa mensagem, Paulo se levantou, jogou os antidepressivos fora e foi para um culto com a filha, então adolescente. Ela era convertida e frequentava a sede regional da Igreja Internacional da Graça de Deus (IIGD) na Freguesia, zona oeste do Rio de Janeiro (RJ). “Daquele momento em diante, não me afastei da presença do Senhor. Já se passaram 15 anos”, testemunha ele, o qual prega o Evangelho desde 2007.

Casado há mais de três décadas com a dona de casa Darcy Ribeiro de Araújo Mello, 55 anos, o Pr. Paulo Ribeiro é pai de Thamires, 32, e Paulo Júnior, 27, e avô de Bernardo (3) e Theo (1). Atualmente, o líder está à frente da IIGD em Oiticica, na região de Campo Grande, zona oeste carioca. O ingresso no ministério pastoral sucedeu poucos anos depois da conversão. “Percebi o meu chamado ao ter consciência da mudança que Jesus havia operado em minha família e em mim.” A confirmação desse chamado veio ao conhecer a trajetória de seu homônimo bíblico, o apóstolo Paulo. “Lendo a história de Saulo, vi o quanto éramos parecidos. A transformação de Saulo para Paulo, homem usado pelo Senhor para impactar vidas, fez com que eu entendesse o meu chamado pastoral.”

O Pr. Paulo Ribeiro com a esposa Darcy e os netos Bernardo e Theo: “Percebi o meu chamado ao ter consciência da mudança que Jesus havia operado em minha família e em mim” Fotos: Arquivo pessoal

Agir de Deus – Há 13 anos no púlpito, ele acredita que seu maior desafio é atrair de volta para o Senhor aqueles que um dia andaram com Cristo. Geralmente, de acordo com ele, essas pessoas encontram dificuldades para enxergar o erro que estão cometendo. “A Bíblia diz que o amor de muitos se esfriaria [Mt 24.12]. É o que temos enfrentado”, pondera, deixando claro que esse tipo de desafio não é razão para desânimo.

Ribeiro relata que, ao longo da caminhada com o Senhor, sobram motivos para testemunhar o agir de Deus, das mais diversas (e tremendas) maneiras. Uma situação complicada aconteceu em janeiro de 2019, quatro dias após o nascimento de seu segundo neto. Em meio à alegria pela chegada do bebê, Thamires, mãe da criança, sofreu um acidente vascular cerebral e ficou em coma por três dias. O prognóstico não podia ser pior: se ela não viesse a óbito, teria graves sequelas. “Chorei bastante, dizendo ao médico que ela não morreria, e sim sairia daquele hospital andando e falando. Orei de joelhos na porta daquele CTI (Centro de Terapia Intensiva), e, no dia seguinte, minha filha saiu do coma”, relata. Dez dias transcorridos a essa data, Thamires recebeu alta médica. “Para surpresa de todos, estava andando e falando. Deus agiu de maneira sobrenatural. Ele ama os Seus servos, e eu O amo!”

Outra situação marcante ocorreu logo no início de seu ministério pastoral. Ao chegar à IIGD, na sede regional na Freguesia, zona oeste do Rio de Janeiro (RJ), o pregador foi puxado pelo braço por uma obreira que o aguardava na entrada. “Ela exclamou: Deus falou que era o senhor, pastor! Logo, levou-me até uma senhora que estava sentada em uma poltrona sem cor e sem respirar. Orei por aquela mulher, e Jesus a fez voltar à vida.”

Incansável na obra, em lugar de acumular bens materiais, o Pr. Paulo prefere investir tudo o que ele é no Reino, como Jesus aconselha em Mateus 6.19-21: Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam. Mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam, nem roubam. Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *