Telescópio | Revista Graça/Show da Fé
O castigo da traidora
11/06/2024
No coração da África
12/06/2024
O castigo da traidora
11/06/2024
No coração da África
12/06/2024

Descansou no Senhor

Foto: Divulgação / Editora Fiel

O cientista cristão Adauto Lourenço (foto) partiu para a morada eterna em 18 de abril, devido a complicações de um infarto sofrido dias antes. Graduado em Física pela Bob Jones University e mestre em Física Nuclear pela Clemson University, ambas na Carolina do Sul, nos Estados Unidos, o acadêmico, de 66 anos, obteve reconhecimento internacional por se dedicar a demonstrar que a ciência e a fé bíblica caminham lado a lado. Autor de livros, Gênesis 1&2: a mão de Deus na criação e A Igreja e o criacionismo (Editora Fiel), Lourenço opinou em algumas reportagens de Graça/Show da Fé ao longo dos últimos 20 anos e foi nosso entrevistado especial da edição 170, publicada em setembro de 2013. Na ocasião, ele falou sobre as teorias que tratam da criação e dos muitos aspectos científicos contidos nelas. (Élidi Miranda com informações de Guiame, Pleno News e Graça/Show da Fé)


Texto preservado

Foto: Wikimedia Foundation

A Arqueologia tem trazido à tona grandes tesouros da Antiguidade que respaldam a Bíblia. Uma de suas mais recentes descobertas é um fragmento de papiro contendo citações dos evangelhos de Mateus e Lucas, com trechos do evangelho gnóstico atribuído ao apóstolo Tomé. A principal relevância do achado é que o artefato, segundo os especialistas, remonta ao final do segundo século 2 da Era Cristã ou ao início do século 3. Pouquíssimos manuscritos do Novo Testamento são tão antigos.

De acordo com os especialistas, a peça em questão é uma evidência de como os escritos dos apóstolos foram preservados, por meio de cópias fidedignas, ao longo dos primeiros séculos da Era Cristã. O manuscrito faz parte da coleção dos Papiros de Oxirrinco (na foto ilustrativa, fragmento de João 16) encontrados no Egito. (Élidi Miranda com informações de The Gospel Coalition e Christianity Today)


Pouco felizes

Foto: Enrique – Gerado com IA / Adobe Stock

Um levantamento recente, conduzido pelo instituto Gallup, revelou que apenas 25% dos norte-americanos da geração Z (foto ilustrativa) – que compreende indivíduos nascidos de 1995 a 2010 – consideram-se muito felizes. A maioria (48%)se acha um pouco feliz, eos 27% restantes não estão felizes com a vida que levam.

A pesquisa mostrou que um dos principais determinantes de felicidade para a geração Z é ter um senso de propósito no que fazem no dia a dia. Entretanto, quase metade dos entrevistados (49%) não considera suas atividades motivadoras ou importantes, como estudar ou trabalhar. Os dados sugerem ainda que dormir o suficiente e ter períodos de relaxamento durante a semana são fortes indicadores de felicidade para a geração Z. (Élidi Miranda com informações de Gallup)


Sem liberdade

Foto: Spiroview Inc. / Adobe Stock

O Observatório sobre Intolerância e Discriminação Contra os Cristãos na Europa (OIDAC, a sigla em inglês) publicou, em 2022, um estudo sobre a autocensura prevalente entre estudantes cristãos que frequentam as universidades europeias (foto ilustrativa). Em 2024, foi lançado um documentário pautado nessa pesquisa, que dá voz a um grupo de nove estudantes cristãos de diferentes universidades do continente. Em Self-censored (Autocensurado, em tradução livre), disponível em inglês no YouTube, os alunos compartilham as dificuldades que enfrentam ao falarem abertamente a respeito de sua fé no ambiente acadêmico. No média-metragem, de 43 minutos de duração, eles admitem que não exprimem seus pensamentos por medo de retaliações. No vídeo, esses alunos buscam soluções para promover uma atmosfera que permita a liberdade de expressão. (Élidi Miranda com informações de Christian Daily e OIDAC)


Pregação inusitada

Foto: Divulgação / Wikimedia Foundation CC

O Prof. James M. Tour (foto), da Universidade Rice, no estado norte-americano do Texas, não poderia ser mais explícito acerca de sua fé. Quando não está ministrando aulas de Química, Ciência da Computação e Nanoengenharia, prega o Evangelho. Ele, que foi nomeado Cientista do Ano em 2013, vale-se de debates sobre a ressurreição de Jesus para anunciar a Palavra de um modo particular. As conversas acontecem on-line, pelo aplicativo de videoconferência Zoom, e o cientista garante que os diálogos já levaram mais de cem pessoas à salvação. Neles, expõem-se as evidências da morte literal de Jesus e da ressurreição corporal dEle. Um dos temas abordados é o fato de os romanos serem experientes na arte da crucificação e que Jesus não teria sido colocado por eles em um sepulcro se ainda estivesse vivo. (Élidi Miranda com informações de Baptist Press e James M. Tour)


Condenação sem provas

Foto: Reprodução / Instagram de johnny_elizabeth_enlow

Na Nicarágua, 11 pastores (foto) ligados à missão norte-americana Mountain Gateway foram condenados a penas de 12 a 15 anos de prisão sob a falsa acusação de lavagem de dinheiro. Além disso, cada servo de Deus recebeu multas astronômicas, superiores a 80 milhões de dólares (em torno de 400 milhões de reais). O missionário norte-americano Britt Hancock – fundador da Mountain Gateway e também indiciado por lavagem de dinheiro e formação de quadrilha – negou todas as acusações e declarou que as autoridades nicaraguenses não têm quaisquer provas contra eles. Segundo Hancock, as prisões ocorreram após uma série de campanhas evangelísticas promovidas pela missão em 2023, nas quais muitas pessoas se converteram. Tornamo-nos realmente uma influência social dominante na Nicarágua, e eles não concordaram com isso, informou Britt Hancock. (Élidi Miranda com informações de CBN News e Mountain Gateway)


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *