Saudáveis Advertências | Revista Graça/Show da Fé
Palavra dos Patrocinadores – 248
01/03/2020
Medicina e Saúde – 249
01/04/2020
Exibir tudo

Saudáveis Advertências – 249

Poucos exames

No Brasil, os homens vivem menos que as mulheres. A expectativa de vida deles é de 72,8 anos, enquanto a delas é de 79,9 anos, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Uma das razões para esse resultado pode ser o fato de o sexo masculino fazer menos exames preventivos e diagnósticos que o feminino. É o que aponta uma pesquisa da Associação Brasileira de Medicina Diagnóstica (ABRAMED), a qual analisou dados de 35 milhões de pessoas que realizaram exames em empresas ligadas à associação: 62% eram mulheres, e apenas 38% eram homens.

O câncer de próstata é um dos principais problemas de saúde que, em geral, surge a partir dos 50 anos. Mesmo com a campanha de conscientização Novembro Azul, feita anualmente, o número de brasileiros entre 50 e 59 anos que se submete, periodicamente, ao exame laboratorial para o diagnóstico da doença é muito baixo. Segundo dados reunidos pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), em 2018, somente 5,5% dos homens nessa faixa etária atendidos na rede privada fizeram o exame. (Élidi Miranda, com informações de ABRAMED)


Estudo inédito

Pela primeira vez, o Ministério da Saúde investigará a fundo os hábitos alimentares da população. A ideia é identificar o que comem os brasileiros de cada região e relacionar essas informações com futuras doenças que eles venham a desenvolver. O estudo pretende reunir dados de 200 mil indivíduos e levará dez anos para ser concluído. Ao final, os resultados deverão nortear a criação de novas políticas públicas de saúde.

O projeto NutriNet Brasil é coordenado pelo Núcleo de Pesquisas Epidemiológicas em Nutrição e Saúde da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (NUPENS-USP) em parceria com o Ministério da Saúde. Vamos considerar os vários dias em que essas pessoas propiciaram informações para o estudo e estabeleceremos o padrão alimentar daquela pessoa, relacionando tais dados com as eventuais doenças que elas vão adquirir ao longo de 10 anos, informou Augusto Monteiro, coordenador científico do NUPENS-USP. (Élidi Miranda, com informações de Agência Brasil)


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *