Minha Resposta | Revista Graça/Show da Fé
Na prateleira – 265
15/08/2021

Minha Resposta – 266

Comecei a ler Apocalipse. Em uma parte do livro, está registrado que virão bestas do mar e da terra e também que o número da besta é 666. Poderia dizer quem são elas?

H. F. D., sem identificação da cidade

R.: Você se refere ao capítulo 13, em que, na linguagem simbólica que caracteriza o livro, aparecem a besta que sobe do mar e a que sobe da terra. Pela descrição desse capítulo, percebemos que se trata de um líder político e de um religioso. Político, porque os líderes das nações conferem a ele o comando que têm (Ap 17.13). O outro é religioso, porque faz as nações adorarem o primeiro, além de ser textualmente chamado de falso profeta (Ap 16.13). Ambos comandarão a rebelião humana contra o Senhor Jesus, no entanto serão fragorosamente derrotados e inaugurarão o lago de fogo e enxofre, a condenação eterna (Ap 19.19,20). Mais tarde, o dragão, que é o diabo, também será ali lançado para todo o sempre (Ap 20.10). Quanto à identidade deles, há muita especulação inútil. O apóstolo João avisa que vários anticristos já se manifestaram ao longo da História, de sorte que o certo é permanecermos vigilantes e atentos, perseverando na Palavra e na fé, a fim de não sermos enganados pelas artimanhas do inimigo, seja ele o diabo, seja o último anticristo a se manifestar (1 Jo 2.18-26; Ap 3.11).


Missionário, frequentava outra denominação e tenho vontade de colocar em dia a minha vida com Deus, agora que tenho a verdade, ensinada pelo senhor e pelos pastores da Igreja Internacional da Graça de Deus (IIGD). Por isso, pergunto: o sexo oral no casamento desagrada ao Altíssimo? Na igreja anterior, diziam que só o sexo anal, que acho abominável, era proibido. Poderia me orientar a respeito disso?

K. A. Z., via internet

R.: Nosso entendimento quanto ao assunto vem da Palavra que ensina haver propósito definido e específico para os órgãos do corpo humano (1 Co 6.13). Nessa passagem, as Escrituras deixam bem claro que existem atitudes que não convêm aos santos, porque os escravizam (v. 12). Ora, várias dessas práticas têm ligação direta com o sexo (v. 15-20). É fundamental ressaltar que o casal que teme a Deus e se guia por Sua santa Palavra, tendo intimidade natureza com natureza, usufrui plenamente das bênçãos da união conjugal, sem qualquer prejuízo de prazer ou satisfação. O diabo é pródigo em inventar mentiras que tornam a desobediência atraente, porém sabemos as consequências de lhe dar atenção. A falta de freio moral, que caracteriza o mundo em que vivemos, é tacitamente condenada pelo Senhor Jesus, e os abomináveis e devassos serão lançados no lago de fogo e enxofre para todo o sempre (1 Co 6.10; Ap 21.8).


Fazer lipoaspiração é pecado?

I. T. M., sem identificação da cidade

R.: Isso vai depender do propósito de tal procedimento. A Bíblia nos ensina a verificar sempre se determinada conduta que pretendemos assumir é conveniente e edificante, pois do contrário deve ser abolida (1 Co 10.23). Em geral, a lipoaspiração é utilizada com fins estéticos, a fim de satisfazer a vaidade, e não para atender a uma necessidade orgânica. Trata-se de um procedimento cirúrgico aparentemente simples, mas acarreta vários riscos à saúde, em geral, minimizados, quando não ignorados, por causa da desejada vantagem estética. Quem teme o Senhor deve buscá-Lo em oração e leitura da Palavra, pedindo-Lhe direção em tudo na vida, que dirá em uma circunstância como essa (Sl 1.1-3; 119.105; Pv 3.1-10).


Missionário, no texto de Êxodo 33, está registrado que Deus falava com Moisés face a face. Contudo, mais adiante, o Senhor fala que quem vir a face dEle morrerá. Poderia explicar isso?

T. B. C., via internet

R.: O versículo 11 afirma que o Senhor falava a Moisés face a face, como qualquer fala com o seu amigo, o que significa que estavam juntos, no mesmo ambiente, conversando diretamente, sem intermediários ou impedimentos. Essa expressão aponta muito mais o grau de intimidade entre Moisés e o Senhor do que uma visão física do rosto de Deus, até porque Ele é Espírito, não tem um corpo material, limitado ao espaço, como nós (Jo 4.24). Experiência semelhante teve Jacó, em Peniel, quando teve seu nome mudado para Israel (Gn 32.28-30). Portanto, não se trata de visualizar a face de Deus, e sim de ter com Ele profunda intimidade espiritual. Tanto é assim que a narrativa mencionada por você termina com Moisés suplicando ao Senhor que pudesse contemplar Sua glória, termo ligado à santidade e majestade de Deus, e não à aparência física (Êx 33.17-23).


Missionário, não entendi o texto de 1 Timóteo 5.1–16. Por que as viúvas com menos de 60 anos não poderiam ser consideradas assim? Por que o versículo 11 afirma que, quando elas se tornam levianas contra Cristo, querem casar-se?

W. J. B., via internet

R.: O trecho bíblico em questão trata de como a igreja local deveria proceder no sustento das suas viúvas. Naquela época, não havia pensão do governo, como hoje, então essas viúvas sem filhos ou parentes dependiam integralmente do socorro da igreja para sobreviver. Paulo ensina que o simples fato de perder o marido não assegurava à mulher o direito a ser sustentada pela congregação, pois esta precisava ser criteriosa no uso dos recursos levantados pelos dízimos e pelas ofertas, zelo necessário até hoje. Assim, o texto destaca as verdadeiramente viúvas, em contraste com as mulheres que se aproveitam de sua condição de não ter marido para viver irresponsavelmente, intrometendo-se em coisas que não convêm e fazendo fofoca (v. 13). Além disso, o texto exorta os familiares crentes das viúvas a tomar a si o cuidado e sustento delas, pois isso é o que Deus espera deles (v. 8,16). Quanto às viúvas jovens, a Palavra as incentiva a se casarem novamente, terem filhos, gerenciarem o lar de tal modo que o diabo seja envergonhado (v. 14). Note que o apóstolo distingue destas as viúvas jovens que se tornam levianas contra Cristo, isto é, aquelas que envergonham o Evangelho e a igreja com sua conduta. Não é o fato de quererem se casar de novo que as torna levianas, pois o mesmo apóstolo incentiva o segundo casamento, e sim o comportamento que adotam, como mostra o versículo 15. Em Tito 2.3-5, as Escrituras complementam esse assunto, mostrando quão importante é as esposas serem instruídas pelas irmãs maduras na fé, a fim de não darem ocasião ao diabo de difamar a casa e a obra de Deus.


Foto: Arquivo Graça / Solmar Garcia

Missionário, como o senhor define fé?

V. T. W., via internet

R.: Usando a Palavra: Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam e a prova das coisas que se não veem (Hb 11.1). Não se trata, portanto, do conceito popular de fé, em que ela não passa de uma torcida, uma esperança de que algo tenha um bom desfecho. Pelo Livro Santo, aprendemos o quanto nosso Deus é poderoso e bondoso, a ponto de enviar Seu Filho para pagar por nossos pecados no Calvário (Is 53.2-6; Jo 3.16,17). Tendo isso em mente, confiamos no Senhor, sem restrição, pois Ele já provou Seu amor para conosco e o fez de tal modo que nada de bom nos será negado (Rm 5.8; 8.32). Em resumo, a fé se expressa na confiança absoluta em Deus e em Suas promessas, a ponto de ser a ferramenta perfeita para a solução de todos os nossos problemas (Mc 11.23). Em meu livro Como tomar posse da bênção, explico como pôr a fé bíblica em ação na vida cotidiana. A Graça Editorial, que o publica, possui um enorme catálogo de outras obras valiosas sobre o assunto.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *