Capa | Economia | Revista Graça/Show da Fé
Telescópio – 264
15/07/2021
Carta do Pastor à ovelha – 265
15/08/2021

Capa | Economia

Foto: Arte sobre foto de Kristine Weilert / Unsplash

Superando desafios

Em meio à crise gerada pela pandemia, cristãos encontram, em Deus, o caminho para vencê-la

Por Marcelo Santos

Em 2020, o mundo mergulhou em um problema sanitário de proporções pandêmicas. A covid-19 já matou quase 4 milhões de pessoas no planeta até o momento. Além do luto e da tristeza, adveio outro infortúnio: a crise econômica. No Brasil, um levantamento do Banco Boavista – divulgado pela rede de televisão CNN Brasil – mostrou um aumento de 12,7% no número de falências de empresas em 2020, em comparação com o ano de 2019. Foi a primeira vez que isso ocorreu desde a forte crise dos anos de 2015 e 2016, da qual o país não havia se recuperado antes de a pandemia começar. O desemprego atingiu índices recordes: 14,4% da população está à procura de emprego, maior taxa registrada desde 1993 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O empresário Eni Tadeu de Castro, 58 anos, morador da zona norte de São Paulo, tornou-se uma vítima da pandemia, literalmente. Ele foi infectado pelo coronavírus em março de 2020 e passou 12 dias internado em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI). “Saí do hospital perdido, sem rumo. Era um sentimento de solidão imenso ali dentro. Mas a fé me ajudou e me fortaleceu”, conta ele, o qual fora batizado nas águas poucos meses antes, no final de 2019, na sede estadual da Igreja Internacional da Graça de Deus (IIGD) em São Paulo.

Quando estava se recuperando da doença, o empresário se viu atolado em uma gigantesca crise financeira. Sua empresa de comércio e manutenção de equipamentos hospitalares, que já não caminhava bem, quase foi à falência por causa das restrições de circulação na capital paulista. Castro viu sua reserva financeira minguar e foi obrigado a entregar um galpão e o imóvel que abrigava o escritório, ambos alugados.

O empresário Eni Tadeu de Castro dá testemunho de sua volta por cima e ensina o caminho da vitória: “Hoje, coloco Deus à frente de tudo o que faço. A fé foi maior que meu desespero” Foto: Marcelo Santos

Entretanto, como servo de Deus, permaneceu firme na fé e buscou ainda mais o Altíssimo, em oração. Integrante do ministério Homens Que Vencem (HQV), decidiu que não era hora de se abater ou de desistir. “Montei tudo de novo, em casa. Foi a forma de dar, novamente, o pontapé inicial.” Como tem formação nas áreas de Elétrica e Eletrônica, optou por ampliar os negócios do nicho de “marido de aluguel” e passou a prestar serviços de pequenos reparos em residências e empresas. Pouco mais de um ano depois da “tempestade”, ele permanece no comércio de manutenção de equipamentos hospitalares, agregado aos serviços de reparo em domicílio. “Hoje, coloco Deus à frente de tudo o que faço. A fé foi maior que meu desespero.”

As dificuldades vividas na pandemia se transformaram em uma oportunidade para Diego dos Santos da Silva, 30 anos, realizar o antigo sonho de abrir seu negócio. “A pandemia tem nos afligido muito, porém cremos em um Deus que opera o sobrenatural nesses momentos. Ele faz tudo do nada. Pegamos essa palavra e colocamos o Senhor em primeiro lugar”, destaca Diego, pai de três filhos pequenos. Ele e a esposa, Adriele, 27 anos, são membros da Igreja Evangélica Restaurando Nações, em Cosmos, na zona oeste do Rio de Janeiro.

Diego dos Santos da Silva e a esposa, Adriele, criaram a Dunamis Hamburgueria Artesanal, no início de 2021: “Temos tirado nosso sustenta daí. A fé tem sido nosso combustível para investirmos, e o Senhor tem nos abençoado” Foto: Arquivo pessoal

Ele, que já havia trabalhado em uma lanchonete e para um aplicativo de transportes, como motorista, decidiu empreender. “Alguns amigos e parentes diziam que sentiam falta do meu hambúrguer, que era de muita qualidade.” Assim, Diego e Adriele criaram a Dunamis Hamburgueria Artesanal, no início de 2021. “Temos tirado nosso sustenta daí. A fé tem sido nosso combustível para investirmos, e o Senhor tem nos abençoado”, celebra ele.

Bom ânimo – O jovem Meykson Ribeiro de Carvalho, 22 anos, seguiu na direção inversa. No ano de 2019, estava à procura de emprego em São Paulo. Noivo, ele planejava se casar, mas como poderia trocar alianças sem ter uma ocupação? Na época, já membro da IIGD, participou do Projeto de Vida na virada de 2019 para 2020. Consagrou ao Altíssimo seus projetos para o ano seguinte, e Deus o fez prosperar. “Mesmo durante a pandemia, consegui trabalho e me casei em janeiro de 2021. Passamos a lua de mel em Porto de Galinhas [no litoral de Pernambuco, distante 50km da capital do estado, Recife]. Deus providenciou tudo para nós dois”, explica Meykson, que é vendedor autônomo.

Meykson Ribeiro de Carvalho, com sua esposa, Ivanilda: “Mesmo durante a pandemia, consegui trabalho e me casei em janeiro de 2021. Passamos a lua de mel em Porto de Galinhas” Foto: Arquivo pessoal

Ele afirma que este ano será ainda melhor do que o anterior, já que deixou a cidade de São Paulo, onde vivia, e se mudou com a esposa, Ivanilda, 36 anos, para Recife (PE), onde reside a família dela. Em pouco tempo, ele se recolocou no comércio. “Planejamos comprar um imóvel e um carro”, informa o jovem, deixando claro qual foi a sua fonte de inspiração e fé. “O que me impediu de desanimar foi ler a passagem de João 16.33: Tenho-vos dito isso, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo; eu venci o mundo.”

A Profª Ana Carolina Barros Guimarães, 44 anos, igualmente conseguiu tirar da gaveta o plano de se casar. Em 2018, ela conheceu o marido, Cláudio Guimarães de Lima, 47 anos. Ambos são membros da IIGD na Saúde, na zona sul de São Paulo (SP). A concretização da união sucederia em 2020. No entanto, com as igrejas fechadas e devido a toda a crise que veio na esteira da pandemia da covid-19, parecia que o sonho não se concretizaria. “No meio do deserto, Deus nos abençoou em tudo. Fizeram chá de cozinha on-line, e ganhei das irmãs da Igreja uma cesta linda com mimos para casa”, revela Ana Carolina, a qual lembra que algumas amigas organizaram um chá de lingerie on-line. Ela diz ainda que quase toda a casa foi montada com presentes recebidos de amigos, padrinhos de casamento e parentes. “Só compramos mesmo a televisão e o micro-ondas”, comenta Ana, obreira e participante dos ministérios de jovens e Mulheres Que Vencem (MQV).

A Profª Ana Carolina Barros Guimarães, com o marido, Cláudio: “No meio do deserto, Deus nos abençoou em tudo. Fizeram chá de cozinha on-line, e ganhei das irmãs da Igreja uma cesta linda” Foto: Arquivo pessoal

O casamento civil foi em agosto de 2020, e a cerimônia foi transmitida pela internet para os amigos e irmãos da Igreja. Algum tempo depois, Ana e Cláudio receberam a bênção de Deus em uma cerimônia simples, feita na IIGD em Saúde e ministrada pelo Pr. Márcio Alves Santana, líder da juventude no estado de São Paulo. “O Senhor é Deus de detalhes e de promessas. Ainda faremos uma grande festa. Estamos pensando em realizá-la em outubro, em um sítio.”

Crer somente” – Joelma Santiago Almeida Sampaio, 36 anos, e seu esposo, Evaldo Moreira Sampaio, 39, pais de duas meninas, encontraram-se em uma situação dificílima. Os dois tiveram covid-19. “Continuamos na fé, orando e repreendendo, em Nome de Jesus, todo o mal, confessando que, pelas pisaduras de Jesus, estávamos sarados. E, graças a Deus, fomos libertos, e nossas filhas, Mariene e Manuele, não tiveram nada”, destaca Joelma, fazendo referência ao texto de Isaías 53.5.

Joelma Santiago Almeida Sampaio, seu esposo, Evaldo, e as filhas Mariene e Manuele: “Deus escancarou as portas do Céu. Vejo a mão dEle em tudo isso” Foto: Arquivo pessoal

Além disso, em meio à crise econômica, ela e o marido ficaram desempregados. “Mas Deus escancarou as portas do Céu. Vejo a mão dEle em tudo isso”, diz ela, membro da sede estadual paulista da Igreja da Graça, na Avenida São João, no Centro de São Paulo (SP). Firmes na fé, e orando ao Senhor, Evaldo foi chamado para executar alguns trabalhos na área em que atua: Manutenção Elétrica e Hidráulica. Joelma, que é formada em Pedagogia, encontrou um emprego como cuidadora infantil. “Aquela sequidão financeira, pela qual a maioria passou, não ocorreu conosco. Graças a Deus!”, frisa Joelma.

Para o Pr. Elvis Xavier, líder do ministério Homens Que Vencem (HQV) da sede estadual da IIGD em São Paulo, o cristão deve lidar com as más notícias seguindo o exemplo de Jairo (Lucas 8.40-56). “Ele teve a filha acamada e foi pedir socorro ao Senhor para ela ser curada. No entanto, Jesus Se deteve no meio do caminho ao ser tocado pela mulher que, havia 12 anos, sofria por causa de uma hemorragia”, destaca o ministro, sublinhando que o Mestre a curou e, logo, recebeu a notícia de que a filha de Jairo estava morta. O pastor lembra que, a despeito daquelas palavras, o Senhor seguiu Seu caminho até a casa daquele homem e sarou a menina.

Pr. Elvis Xavier: “Temos de calar todas as demais vozes. Quanto mais atenção damos às adversidades mais duvidamos das Escrituras. Devemos olhar fixamente para a cruz” Foto: Marcelo Santos

Segundo Xavier, essa passagem do Evangelho apresenta três ensinamentos fundamentais. “O primeiro deles é não temer as más notícias. Devemos ter a plena confiança de que a Palavra é maior do que qualquer notícia ruim”. A segunda lição é crer somente, apesar das circunstâncias. “Temos de calar todas as demais vozes. Quanto mais atenção damos às adversidades mais duvidamos das Escrituras. Devemos olhar fixamente para a cruz. Tudo o que Jesus prometeu irá se cumprir.” Por fim, ele destaca que o terceiro ensino é o milagre em si. “Cristo nos deu uma lição sobre como enfrentar o mundo em meio às aflições. Esse vento vai passar. Essa tempestade vai passar. Ele nos garante a vitória. É não ter medo, crer somente e confiar que o milagre de Deus ocorrerá”, resume.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *