Sociedade | Revista Graça/Show da Fé
Medicina e Saúde – 250
01/05/2020
Missões – 252
01/07/2020
Exibir tudo

Sociedade

BRASIL MAIS EVANGÉLICO

Cristãos protestantes poderão ser maioria no país a partir de 2032

POR ANA CLEIDE PACHECO

Dados recentes, divulgados pelo instituto de pesquisas Datafolha, revelam que os evangélicos representam 31% da população nacional – de 211,7 milhões de habitantes, segundo projeção do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O percentual é 40% maior que o apontado pelo último Censo do IBGE, de 2010. Naquela ocasião, essa parcela religiosa correspondia a 22% dos 195,7 milhões de brasileiros.

Se o ritmo de subida permanecer, é possível que o rebanho protestante se torne o maior grupo religioso do país ainda no início da década de 2030. A estimativa é do demógrafo e professor aposentado da Escola Nacional de Ciências Estatísticas do IBGE, José Eustáquio Diniz Alves. “NoBrasil, a quantidade de seguidores da religião evangélica cresceu, em média, 0,8% ao ano, desde 2010. Já a de católicos diminuiu 1,2% no mesmo período. Desse modo, a progressão geométrica aponta que cada uma das duas religiões equivalerá a cerca de 40% da população em 2032”, calcula Alves. De acordo com o demógrafo, se a curva do crescimento evangélico se mantiver, a partir de 2032, esse grupo deverá se tornar maioria em nossa nação, desbancando os católicos, que são o maior segmento religioso nacional (50% da sociedade).

O demógrafo José Eustáquio Diniz Alves: “No Brasil, a quantidade de seguidores da religião evangélica cresceu, em média, 0,8% ao ano, desde 2010” Foto: Divulgação / Sunderlan Jeda

No entanto, isso se trata apenas de uma estimativa, podendo ou não se concretizar. “Projeções desse tipo são feitas por amostragem, portanto há uma margem de erro”, argumenta Maria Goreth Santos, doutora em Ciências Sociais, especialista em Sociologia da Religião e pesquisadora do IBGE. Ela lembra que o perfil religioso da população só pode ser determinado pelo recenseamento do IBGE, levado a efeito de dez em dez anos. Para haver números concretos, será necessário esperar pela nova sondagem populacional que ocorrerá em breve. “Os últimos dados censitários, em 2010, demonstraram um crescimento consolidado dos evangélicos, conforme vinham apresentando os censos anteriores. Em 2000, 15,6% da população se declarava evangélica. Dez anos depois, a proporção pulou para 22,2% do total de brasileiros”, contabiliza.

Maria Goreth menciona razões que contribuíram para o aumento do número de crentes no Brasil. “Os evangélicos nunca ficaram restritos aos templos, são conhecidos justamente por suas atitudes de evangelização, ações sociais e ajuntamentos externos, como encher estádios com grandes encontros evangelísticos.” Além disso, ela destaca que eles ocupam espaço na mídia, na cultura e na política há tempos. “Não há dúvidas de que a visibilidade dessa presença é maior agora, uma vez que as lideranças estão se posicionando mais abertamente sobre suas escolhas políticas e partidárias. E esses dirigentes fazem com que seus fiéis se manifestem de igual modo.”

2 Comments

  1. Simony Marinho disse:

    Daqui até la Jesus já voltou

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *