Teologia | Revista Graça/Show da Fé
Medicina e Saúde – 272
01/03/2022
Carta do Pastor à ovelha – 274
01/05/2022
Foto: Neonbrand / Unsplash

O Espírito da verdade

Pesquisa norte-americana mostra que muitos cristãos desenvolveram uma noção equivocada acerca da terceira pessoa da Trindade

Por Ana Cleide Pacheco

Oensino bíblico é claro: o Espírito Santo é uma pessoa. Em João 16.13, Jesus informa: Mas, quando vier aquele Espírito da verdade, ele vos guiará em toda a verdade, porque não falará de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido e vos anunciará o que há de vir. Essa e outras passagens que tratam sobre o Espírito Santo ensinam acerca de um ser pessoal (Mateus 28.19, por exemplo), e não de um poder abstrato. Entretanto, apesar de ser esse um conceito bem fundamentado desde os primeiros séculos de história da Igreja, atualmente muitos cristãos vêm deliberadamente rejeitando tal princípio. [Leia, na página 14, o quadro Identidade pessoal]

Nos Estados Unidos, esse entendimento totalmente equivocado a respeito da pessoa do Espírito Santo tem se espalhado nas igrejas: muitos cristãos não creem nEle como tendo as características de um ser pessoal. Foi o que demonstrou a última edição da American Worldview Inventory Survey (em português, algo como Inventário Americano de Visão de Mundo), realizado anualmente por pesquisadores da Universidade Cristã do Arizona.

O Pr. Maurício Mendes da Silva esclarece: “O Espírito Santo é quem completa a obra de Deus na vida dos homens, convencendo-os do pecado, da justiça e do juízo, conforme João 16.7,8” – Foto: Arquivo pessoal

De acordo com o levantamento, 176 milhões de norte-americanos se identificam hoje como cristãos. Porém, desses, apenas 6% creem no Espírito Santo como uma pessoa real, integrante da Trindade, tal como afirma a Bíblia. A maioria (58%) afirma que Ele não é uma pessoa viva e real, mas um mero símbolo do poder, presença ou pureza de Deus. Entre os evangélicos – aqueles que acreditam que a Bíblia é a única e suficiente regra de fé –, só 62% creem no Espírito Santo como a terceira pessoa da Trindade.

Indagado sobre o resultado da sondagem, o Pr. Maurício Mendes da Silva, 50 anos, líder da Igreja Internacional da Graça de Deus (IIGD) em Cascavel (PR), opinou que muitos desses ditos cristãos simplesmente não acreditam nas Escrituras ou não conhecem o que elas dizem a respeito do Espírito Santo. “Sabemos que a primeira pessoa da Trindade é Deus, o Criador, que fez todas as coisas visíveis e invisíveis; a segunda é Jesus, o Salvador, que veio ao mundo e morreu pelos nossos pecados, e ressuscitou; a terceira é o Espírito Santo, o Consolador, Auxiliador.” Ele lembra que, como está registrado na Bíblia, esses três são um e trabalham juntos a fim de cumprir o propósito divino. “O Espírito Santo é quem completa a obra de Deus na vida dos homens, convencendo-os do pecado, da justiça e do juízo, conforme João 16.7,8. Por isso, não crer no Espírito é não acreditar na própria Palavra.”

O Pr. Fábio Lima alerta: “O perigo da apostasia é que, quando o Dia do Juízo chegar, O Pr. Noel Valêncio lamenta: “Quando se trata de assunto teológico, muita gente se baseia na opinião alheia, em detrimento do que dizem, de fato, as Sagradas Escrituras” – Foto: Arquivo pessoal

Movimento pentecostal – Diante dos resultados da última edição da American Worldview Inventory Survey, a redação de Graça/Show da Fé resolveu ir a campo para apresentar a seguinte pergunta: se a mesma pesquisa fosse levada a efeito no Brasil, o que os cristãos, em especial os crentes evangélicos, responderiam? Na opinião do Pr. Noel Valêncio, 60 anos, da Igreja Metodista em Indaiatuba (SP), é possível dizer que as respostas fossem semelhantes. “Infelizmente, a cultura brasileira ainda é a de assistir a telenovelas e aplicar à própria vida aquilo que vê na TV. Quando se trata de assunto teológico, muita gente se baseia na opinião alheia, em detrimento do que dizem, de fato, as Sagradas Escrituras. Sendo assim: se alguém declara que crê de uma forma, outros repetem”, critica.

O professor de Antigo Testamento Sérgio Marcos Mota afirma: “Por aqui, os cristãos ainda prezam muito pela cosmovisão bíblica sobre a pessoa, a obra e o ministério do Espírito Santo” – Foto: Arquivo pessoal

Já o professor de Antigo Testamento Sérgio Marcos Mota, 59 anos, pastor da Igreja Batista Vale, em Formiga (MG), tem uma visão diferente. Afinal, lembra ele, o Brasil é considerado o maior país pentecostal do mundo, de acordo o World Christian Database. Dessa forma, a prevalência numérica de cristãos adeptos desse segmento – cuja ênfase está no batismo com o Espírito Santo e em suas manifestações – tornam o Brasil muito diferente dos Estados Unidos.

A fim de explicitar seu ponto de vista, Sérgio Mota lançou mão dos registros históricos. Ressaltou que “a América do Norte teve períodos áureos de fé e experimentou avivamentos que exportaram missionários para os quatro cantos da Terra” e sublinhou que o próprio movimento pentecostal se originou nos EUA, a partir do avivamento da Rua Azuza, em Los Angeles (1906), tal como “um movimento de oração, meditação na Palavra e muita busca e dependência do Espírito Santo”.

Identidade pessoal

A Bíblia claramente se refere ao Espírito Santo atribuindo-Lhe caraterísticas e comportamentos que são cabíveis a uma pessoa com poder sublime:

Ele compõe a TrindadePortanto, ide, ensinai todas as nações, batizando-as em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo (Mt 28.19).

Ele é o Consolador E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, para que fique convosco para sempre, o Espírito da verdade, que o mundo não pode receber, porque não o vê, nem o conhece; mas vós o conheceis, porque habita convosco e estará em vós (Jo 14.16,17).

Ele está apto para ensinarMas aquele Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, vos ensinará todas as coisas e vos fará lembrar de tudo quanto vos tenho dito (Jo 14.26).

Ele intercede pelos santosE da mesma maneira também o Espírito ajuda as nossas fraquezas; porque não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis (Rm 8.26,27).

Ele tem vontade própria Porque a um, pelo Espírito, é dada a palavra da sabedoria; e a outro, pelo mesmo Espírito, a palavra da ciência; e a outro, pelo mesmo Espírito, a fé; e a outro, pelo mesmo Espírito, os dons de curar; e a outro, a operação de maravilhas; e a outro, a profecia; e a outro, o dom de discernir os espíritos; e a outro, a variedade de línguas; e a outro, a interpretação das línguas. Mas um só e o mesmo Espírito opera todas essas coisas, repartindo particularmente a cada um como quer (1 Co 12.8-11).

Ele pode ser entristecidoE não entristeçais o Espírito Santo de Deus, no qual estais selados para o Dia da redenção (Ef 4.30).

(Fonte: Bíblia Sagrada)

Passado mais de um século desde Azuza, Mota afirma que o Brasil tem sido abençoado por homens e mulheres que, influenciados pelo pentecostalismo, e cheios do Espírito, vêm repartindo as Boas-Novas do Evangelho. “Graças a Deus, embora ainda haja bastante a ser feito, a Igreja brasileira, por meio do mover do Espírito Santo, tem enviado missionários para o mundo todo, inclusive para a América do Norte”, assinala o pastor, deixando claro que “por aqui, os cristãos ainda prezam muito pela cosmovisão bíblica sobre a pessoa, a obra e o ministério do Espírito Santo.”

Pr. Ruidemberg Novaes: “Em meus 67 anos de vida, não conheci nada mais precioso que o Espírito Santo e a Sua presença. Ele é Deus, Ele é o próprio Jesus em mim. Cristo em nós, e a esperança da glória” – Foto: Arquivo pessoal

“Cristo em nós” – O Pr. Ruidemberg Novaes, 67 anos, líder da Igreja Batista O Poder da Palavra, no Morumbi, zona sul de São Paulo (SP), diz ser necessário ensinar sobre o Espírito Santo para que todos os cristãos tenham suas experiências com Ele. “Enquanto a Igreja estiver no mundo, milhares de pessoas serão salvas e cheias do Espírito todos os dias. Mas, infelizmente, outras perderão cada segundo da vida questionando as coisas de Deus e afastando-se delas”, lamenta-se o ministro, que, em seguida, dá testemunho daquilo que o Senhor é capaz de fazer. “Em meus 67 anos de vida, não conheci nada mais precioso que o Espírito Santo e a Sua presença. Ele é Deus, Ele é o próprio Jesus em mim. Cristo em nós, e a esperança da glória.”

O Pr. Paulo Sérgio Freire afirma que a melhor forma de tratar esse assunto, tão relevante para os tempos atuais, é justamente manifestando a obra do Espírito Santo ao mundo por meio da Igreja – Foto: Arquivo pessoal

No entendimento do Pr. Paulo Sérgio Freire, 57 anos, que está à frente da Comunidade Evangélica Jesus Vive, na Tijuca, zona norte do Rio de Janeiro (RJ), a melhor forma de tratar esse assunto, tão relevante para os tempos atuais, é justamente manifestando a obra do Espírito Santo ao mundo por meio da Igreja. O pregador sublinha que isso deve ser feito por meio dos dons, derramados por Deus, no Pentecostes, conforme 1 Coríntios 12.7-11. “Se a manifestação dos dons do Espírito Santo for algo real e palpável no meio da Igreja, não haverá razão para sua descrença. Ela advém da falta de experiência pessoal com Ele.” [Leia, no final desta reportagem, o quadro Cheios do poder]

O Pr. Ederval Gularte Marques acrescenta que o Espírito Santo capacita os cristãos para efetuar a obra de Deus, em sua plenitude, com a presença de sinais e maravilhas – Foto: Arquivo pessoal

O Pr. Ederval Gularte Marques, 48 anos, da Igreja Apostólica Vivendo em Graça, em Hortolândia (SP), acrescenta que o Espírito Santo capacita os cristãos para efetuar a obra de Deus em sua plenitude, com a presença de sinais e maravilhas. E, lembra ele, a capacitação do Espírito é essencial para convencer as pessoas sobre a veracidade das Escrituras. “Jesus, ao comissionar os discípulos, deu-lhes princípios que devem ser seguidos à risca pela Igreja hoje”, recorda o ministro, citando a ordem dada pelo Mestre em Marcos 16.15-18: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura […] e imporão as mãos sobre os enfermos e os curarão. “Sendo assim, Jesus manda pregar a Palavra, mas os milagres precisam seguir a pregação, pois eles confirmam a mensagem que foi anunciada”, ensina. Marques frisa que, quando a Igreja segue esse princípio, o maligno não tem êxito em fomentar dúvidas acerca do que a Palavra diz sobre o Espírito Santo.

Cheios do poder

Para aqueles que querem entender mais sobre o Espírito Santo e seu papel na vida diária dos servos de Deus, a Graça Editorial dispõe de vários títulos. Confira alguns deles a seguir:

O batismo no Espírito Santo, como recebê-lo? (W. V. Grant) – Nesta obra, o autor demonstra biblicamente como e por que o cristão deve buscar o batismo com o Espírito Santo a fim de alcançar a plenitude da vida com Deus.

A unção do Espírito (Smith Wigglesworth) – O livro resume a mensagem de um dos maiores avivalistas dos séculos 19 e 20, o britânico Smith Wigglesworth (1859-1947). Seu ministério foi marcado pela pregação do Evangelho e grandes manifestações de curas, sinais e maravilhas pelo poder do Espírito.

Ele concedeu dons aos homens: uma perspectiva bíblica dos apóstolos, profetas e pastores (Kenneth E. Hagin) – Livro essencial para esclarecer dúvidas sobre o papel de alguns dons espirituais na Igreja primitiva e nos dias atuais. Jesus Cristo, o Cabeça da Igreja, está preparando o Seu Corpo para o Seu retorno. Esse é o motivo pelo qual é tão vital que aqueles que são chamados para o ministério funcionem no local que lhes pertence no Corpo de Cristo, ressalta o autor.

Como ser dirigido pelo Espírito de Deus (Kenneth E. Hagin) – Oferece um passo a passo para os cristãos que desejam receber a correta orientação do Espírito Santo em todas as áreas da vida e, por conseguinte, resistir às astutas ciladas de Satanás.

Descubra os dons espirituais dos seus filhos (Adam Stadtmiller) – Como parte do Reino de Deus, as crianças, quando se convertem a Cristo, também manifestam dons espirituais. Por isso, o autor se propõe a auxiliar os pais cristãos a descobrir tais manifestações do Senhor em seus filhos, de modo que eles sejam usados para proclamar as virtudes de Deus ao mundo.

(Fonte: Graça Editorial)


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.