Vida Cristã | Revista Graça/Show da Fé
Medicina e Saúde – 272
01/03/2022
Carta do Pastor à ovelha – 274
01/05/2022

Tempo de Deus

Foto: Arte sobre foto de Aaron Burden / Unsplash

O Senhor ouve as orações de Seus filhos, mas aguardar o momento da resposta exige paciência e perseverança

Por Evandro Teixeira

Nos capítulos 5 a 7 de Mateus, estão registrados os ensinamentos do Senhor Jesus do sermão da montanha, um resumo dos princípios que norteiam a vida cristã. Em dado momento desse discurso, Cristo declara: Pedi, e dar-se-vos-á; buscai e encontrareis; batei, e abrir-se-vos-á. Porque aquele que pede recebe; e o que busca encontra; e, ao que bate, se abre (Mt 7.7, 8). Essa é uma das diversas referências do Mestre à prática da oração. De acordo com a passagem bíblica, é possível ter certeza de que Deus responde às orações daqueles que clamam a Ele.

No entanto, há outros textos das Escrituras nos quais fica evidente que o agir do Altíssimo em favor de Seus filhos não é imediato nem acontece quando eles desejam. Segundo a Bíblia, a resposta à oração somente ocorre no momento estabelecido pelo próprio Deus, o que pode demandar do servo fiel um tempo – às vezes, longo – de espera. Um exemplo está na biografia do “patriarca da fé”, Abraão: E assim, esperando com paciência, alcançou a promessa (Hb 6.15). Ele, assim como cada crente no Senhor, descobriu, na prática, que somente o Onisciente sabe a hora ideal de enviar a resposta àqueles que nEle confiam.

Andressa da Silva Alcântara e Silva, com o marido, Wanderson Araújo e Silva: na foto, ainda grávida do pequeno Artur, hoje com um ano de idade – Foto: Arquivo pessoal

Esperar pela resposta divina, no momento certo, foi uma lição aprendida pela microempresária Andressa da Silva Alcântara e Silva, 27 anos, da sede estadual da Igreja Internacional da Graça de Deus (IIGD) no Tocantins. Ela e o marido, o consultor de negócios Wanderson Araújo e Silva, 28 anos, pretendiam ter o primeiro filho. Porém, após uma consulta médica, eles descobriram que teriam de aguardar muito mais que nove meses para a chegada do bebê. Isso porque, de acordo com a obstetra, Andressa demoraria a engravidar, já que havia tomado pílulas anticoncepcionais por anos. “Assim que recebemos aquela notícia, decidimos orar e permanecer firmes na Palavra, crendo que o Senhor nos daria uma perfeita herança”, lembra-se a microempresária.

Quando conseguiu engravidar, Andressa ficou feliz. Contudo, teve descolamento de placenta, problema que ocorre quando esse órgão se separa da parede do útero prematuramente. Aquela condição punha em risco sua vida e, principalmente, a do bebê. Havia a possibilidade de acontecer um aborto. Entretanto, o casal ficou confiante em Deus, e, no final daquela gestação, prevaleceu a vontade do Todo-Poderoso. “Em todo o momento, o Senhor Se fez presente e nos mostrou que a maneira dEle sempre será melhor que a nossa. Sem paciência, acabamos nos desesperando e desistindo das bênçãos que o Pai tem para cada um de nós”, comenta ela, mãe do pequeno Arthur, hoje com um ano de idade

O professor de Teologia Ezequiel Pereira da Silva adverte: “Precisamos crer, certos de que nossas expectativas não são meramente terrenas, e sim espirituais” – Foto: Arquivo pessoal

Experiências espirituais – Diante da expectativa de receber uma bênção, o cristão deve crer até obter a vitória, mesmo em circunstâncias desfavoráveis. É o que orienta o professor de Teologia Ezequiel Pereira da Silva, o qual salienta que o povo de Israel, apesar das promessas divinas, por vezes, murmurou contra Deus por julgar que Ele estava demorando a cumpri-las ou que talvez elas nem sequer fossem ocorrer. “Precisamos crer, certos de que nossas expectativas não são meramente terrenas, e sim espirituais”, adverte Ezequiel, membro da Assembleia de Deus Ministério Ouro Fino, em Comendador Soares, na cidade de Nova Iguaçu (RJ).

Foto: Arte sobre foto de Moritz Kindler / Unsplash

O teólogo destaca que existe uma hora certa para todas as coisas, conforme Eclesiastes 3.1 (Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu). Ele ainda aponta que o cristão precisa discernir qual resposta Deus está dando à sua oração. Por mais que o “sim” seja esperado, o “não” também poderá ser proferido pelo Onipotente, e, geralmente, uma resposta negativa não é bem compreendida de imediato. “O Senhor pode estar nos preservando. Aprendemos pela Palavra a jamais questionar a sabedoria divina. Resta ao servo fiel ser paciente, pois o desenvolvimento dessa virtude, que se dá em função das experiências, promove o amadurecimento cristão.”

O Pr. Sanio Fernandes de Belo lembra: “Há casos em que a busca por resposta tem a ver com bens materiais, mas Ele deseja que as questões espirituais tenham prioridade”– Foto: Arquivo pessoal

Para o Pr. Sanio Fernandes de Belo, da Igreja Evangélica Ministério Klesis, em Guadalupe, zona norte do Rio de Janeiro (RJ), um “não” de Deus pode significar que Ele deseja uma mudança de postura de Seu servo. “Há casos em que a busca por resposta tem a ver com bens materiais, mas Ele deseja que as questões espirituais tenham prioridade.” De acordo com o pastor, a postura de alguns cristãos nessa busca reflete os traços de uma sociedade consumista e materialista. Desse modo, o líder reafirma a importância de o crente saber lidar com as diferentes respostas do Altíssimo. “Mesmo diante do silêncio do Senhor, devemos entender que Ele, onisciente, está agindo em nosso favor.”

O pastor e escritor Antonio Júnior sublinha que a suposta “demora” de Deus é normal, pois, valendo-se disso, Ele opera no caráter de seus servos – Arquivo pessoal

Em artigo publicado em seu site, o pastor e escritor Antonio Júnior destaca que o comportamento fast food tem influenciado a vida de alguns cristãos. Afinal, em sua opinião, muitos exigem que a resposta do Alto aconteça no mesmo espaço de tempo de quando escolhem e pagam o lanche e pegam a bandeja. Júnior observa que essa tendência faz as pessoas se tornarem impacientes, querendo resolver os problemas a seu tempo e do seu jeito. Ele sublinha, entretanto, que a suposta “demora” de Deus é normal, pois, valendo-se disso, Ele opera no caráter de Seus servos: Quando sabemos que Deus começa a trabalhar a partir do momento em que oramos, ficamos tranquilos e não nos preocupamos sobre quando virá a resposta. É durante o tempo de espera que Ele quer saber se vamos perseverar ou não. Muitas pessoas nunca oram e, quando decidem orar, ficam o tempo todo olhando para o relógio. Não descansam nem confiam e, caso Deus não responda no tempo delas, logo desistem.

O pastor e psicólogo Alberi de Souza Rodrigues afirma: “Quando as respostas não vêm na velocidade desejada, a pessoa tende a ficar angustiada, aumentando seu nível de ansiedade” -Arquivo Graça / Solmar Garcia

Paciência e esperança O pastor e psicólogo Alberi de Souza Rodrigues acredita que, no ambiente das tecnologias modernas, onde tudo acontece em instantes, esperar pode ser um problema para muita gente. “Quando as respostas não vêm na velocidade desejada, a pessoa tende a ficar angustiada, aumentando seu nível de ansiedade”, observa o líder da Igreja do Evangelho Quadrangular em Santa Eugênia, Nova Iguaçu (RJ), na Baixada Fluminense. Segundo Alberi Rodrigues, para manter-se bem enquanto estiver à espera de alguma resposta divina, é essencial ter fé. O especialista sugere que, além de buscar intensamente o Senhor, o indivíduo deve lançar mão de outros recursos a fim de baixar a tensão da espera, como praticar exercícios físicos, ter uma boa alimentação, buscar acolhimento familiar e social, ou até submeter-se a sessões de psicoterapia, caso seja necessário.

Por outro lado, o pregador entende que a experiência de esperar no Senhor serve para forjar a maturidade cristã. Para tanto, o crente em Jesus deve compreender o processo descrito em Romanos 5.3,4: E não somente isto, mas também nos gloriamos nas tribulações, sabendo que a tribulação produz a paciência; e a paciência, a experiência; e a experiência, a esperança. Para Rodrigues, alguém que consegue aplicar essa verdade bíblica na sua vida enxerga os fatos de forma positiva e otimista. O especialista ressalta ser possível, nesse contexto, tratar questões emocionais e espirituais ao mesmo tempo. “A fé é um dos pilares psicológicos, sendo uma das ferramentas fundamentais no processo terapêutico, que produz alívio emocional.”

O Pr. Jean Reimão concorda que o servo de Deus precisa aprender a lidar corretamente com o fator “ansiedade”: “Alimentar-se da Palavra é a melhor forma de passar bem por esse momento” -Arquivo pessoal

Processo de capacitação – Por mais árdua que seja a espera, o cristão deve acreditar nas promessas do Messias, porque Ele é fiel para cumpri-las, reforça o Pr. Jean Reimão, líder estadual da IIGD em Tocantins, citando Números 23.19 ( Deus não é homem, para que minta; nem filho de homem, para que se arrependa; porventura, diria ele e não o faria? Ou falaria e não o confirmaria?). Reimão concorda que o servo de Deus precisa aprender a lidar corretamente com o fator “ansiedade”; do contrário, poderá ter a fé comprometida. “Alimentar-se da Palavra é a melhor forma de passar bem por esse momento”, ensina o pastor, assinalando que todo cristão deve ter em mente o texto de 1 Pedro 5.7: Lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós.

A Pra. Juliana Viana de Souza Barbosa defende que o cristão deve se manter perseverante: “Deus não retarda Sua promessa. Quando cremos firmemente em Sua Palavra, a bênção nos alcança, pois tudo é possível ao que crê” -Arquivo pessoal

A Pra. Juliana Viana de Souza Barbosa, líder estadual da IIGD em Goiás, defende que o cristão deve se manter perseverante como Calebe, que esperou 45 anos, sem perder a fé, para ver a promessa se cumprir: Então, Moisés, naquele dia, jurou, dizendo: Certamente a terra que pisou o teu pé será tua e de teus filhos, em herança perpetuamente; pois perseveraste em seguir o SENHOR, meu Deus (Js 14.9). Do ponto de vista da líder, não há por que dizer que houve demora na resposta, pois o Altíssimo sempre age com exatidão. “Ele conhece nossa estrutura e, visando ao nosso aperfeiçoamento, pode permitir que passemos por um processo de espera.” Afinal, sublinha a pastora, o Senhor tem propósitos diferentes para cada pessoa, em cada momento de sua vida. Assim, ensina ela, ao testemunharem a história de irmãos que já receberam a bênção, aqueles que ainda esperam no Senhor não devem perder a fé, mas sentirem-se motivados a continuar em oração. “Deus não retarda Sua promessa. Quando cremos firmemente em Sua Palavra, a bênção nos alcança, pois tudo é possível ao que crê”, conclui, referindo-se ao texto de Marcos 9.23.

Mensagens de esperança

Foto – Erik Witsoe / Unsplash

Enquanto aguarda o agir de Deus, o servo fiel precisa recorrer à Palavra a fim de manter-se firme em Suas promessas, até que alcance a vitória. O Texto Sagrado garante que o Altíssimo jamais Se esquece de Seus filhos e sempre age na hora certa. Confira:

Pereceria sem dúvida, se não cresse que veria os bens do SENHOR na terra dos viventes. Espera no SENHOR, anima-te, e ele fortalecerá o teu coração; espera, pois, no SENHOR (Sl 27.13,14).

Espera no SENHOR e guarda o seu caminho, e te exaltará para herdares a terra; tu o verás quando os ímpios forem desarraigados (Sl 37.34).

Por isso, o SENHOR esperará para ter misericórdia de vós; e, por isso, será exalçado para se compadecer de vós, porque o SENHOR é um Deus de equidade. Bem-aventurados todos os que nele esperam (Is 30.18).

Não estejais inquietos por coisa alguma; antes, as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus, pela oração e súplicas, com ação de graças (Fp 4.6).

Sede, pois, irmãos, pacientes até a vinda do Senhor. Eis que o lavrador espera o precioso fruto da terra, aguardando-o com paciência, até que receba a chuva temporã e serôdia. Sede vós também pacientes, fortalecei o vosso coração, porque já a vinda do Senhor está próxima (Tg 5.7,8).

O Senhor não retarda a sua promessa, ainda que alguns a têm por tardia; mas é longânimo para convosco, não querendo que alguns se percam, senão que todos venham a arrepender-se (2 Pe 3.9).

(Fonte: Bíblia Sagrada)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.