Carta Viva | Revista Graça/Show da Fé
Medicina e Saúde – 271
01/02/2022
Carta do Pastor à ovelha – 273
01/04/2022

A visão de Balaão


O profeta Balaão era um homem de atitudes controversas, mas, mesmo assim, ele foi usado pelo Senhor. Inicialmente, foi convidado por Balaque, rei de Moabe, o qual desejava destruir os filhos de Israel por pensar que eram seus inimigos. Na caminhada do profeta para ajudar o rei moabita, um anjo de Deus se pôs no caminho dele, porém lhe permitiu seguir viagem desde que falasse somente o que Deus lhe dissesse. Depois de várias tentativas de Balaque de amaldiçoar Israel, o profeta levantou os olhos, e veio sobre ele o Espírito de Deus, e, então, profetizou boas coisas sobre o povo escolhido pelo Senhor: E, levantando Balaão os olhos e vendo a Israel que habitava segundo as suas tribos, veio sobre ele o Espírito de Deus (Nm 24.2). Vamos extrair do que ele declarou tudo aquilo de que precisamos para vencer em nossos dias, pois a fé vem pelo ouvir, entender o que o Onipotente diz e cumprir a nossa missão.

TENDAS E MORADAS – Que boas são as tuas tendas, ó Jacó! Que boas as tuas moradas, ó Israel! (v. 5). Ao olhar para o deserto, Balaão viu o quanto Deus havia preparado e protegido as tendas do Seu povo, afirmando que as moradas dos israelitas eram boas. Ao falar de Jacó e Israel, ele se referia não somente ao povo que descendia de Abraão, Isaque e Jacó, mas também àqueles que seriam seus filhos na fé.

Foto: Yaopey Yong / Unsplash

Israel é o novo nome dos que lutam com Deus e prevalecem, o que nos faz entender que ele se refere à Igreja do Senhor, porque também temos lutado e prevalecido como Seus príncipes

Isso mostra os tipos de habitação que temos em Deus. Os judeus não eram salvos e ainda não são, porém alguns já experimentaram a salvação no Messias prometido, o nosso Senhor. Na proporção que se abrevia o dia da volta de Jesus, o véu que Moisés usou, que ainda está sobre suas cabeças, será tirado, e eles aceitarão Jesus como Salvador (Êx 34.33,34; 2 Co 3.13-16).

Israel é o novo nome dos que lutam com Deus e prevalecem, o que nos faz entender que ele se refere à Igreja do Senhor, porque também temos lutado e prevalecido como Seus príncipes. Os cristãos que se satisfazem com pouco perdem muito. A regra bíblica para termos mais de Deus é esta: Porque ao que tem, ser-lhe-á dado; e, ao que não tem, até o que tem lhe será tirado (Mc 4.25).

Foto: Arte sobre foto de Pexels / Zen Chung

Somos como jardim, pomar plantado ao pé dos rios, onde o fruto é produzido em qualquer tempo

PLANTADOS PELO SENHOR – Como ribeiros se estendem, como jardins ao pé dos rios; como árvores de sândalo o SENHOR as plantou, como cedros junto às águas (v. 6). Onde o cristão for colocado, ali tem de haver prosperidade, porque ele se estende como ribeiros. Nenhuma terra que tem ribeiros é improdutiva!

Somos como jardim, pomar plantado ao pé dos rios, onde o fruto é produzido em qualquer tempo. Só temos de aprender a técnica, para utilizarmos a força que um rio possui para resultar em enorme produção de três mil, seis mil e dez mil por cento, como o Senhor disse que aconteceria com a boa terra (Mc 4.20).

A Igreja de Cristo, que somos nós, os salvos, tem a nobre missão de ser como árvores de sândalo – aromáticas aonde quer que o Senhor as enviar para fazer a Sua vontade. Os lugares mais fétidos da terra se tornarão aprazíveis. O cheiro do pecado será retirado, e o aroma de sândalo aparecerá (2 Co 2.15). É extremamente importante a nossa missão. Tiramos o mau odor do pecado e colocamos o perfume de Cristo ao oferecer ao povo a divina mensagem da cruz: Que belos são os teus amores, irmã minha! Ó esposa minha! Quanto melhores são os teus amores do que o vinho! E o aroma dos teus bálsamos do que o de todas as especiarias! (Ct 4.10). Pregar a Verdade é dar aos perdidos a prova de quanto Deus os ama. As especiarias do mundo não se comparam à de Jesus, pois essa é celestial e faz bem a todas as pessoas.

Foto: Tiffany Anthony / Unsplash

Os filósofos que ainda não reconhecem Cristo como Salvador utilizarão as pérolas que entregamos na mensagem de vida que pregamos

BALDES QUE MANAM ÁGUA – De seus baldes manarão águas, e a sua semente estará em muitas águas; e o seu rei se exalçará mais do que Agague, e o seu reino será levantado (v. 7). Por mais seca que esteja a terra, quando o cristão se levanta para entregar a Palavra do Senhor, do seu balde começa a jorrar a Água da Vida, que leva as mais duras pessoas ao arrependimento de seus pecados, e, com isso, elas nascem de novo. Aonde Ele nos enviar, esse fenômeno será observado certamente.

A nossa semente estará em muitas águas – pelo mundo afora. Os filósofos que ainda não reconhecem Cristo como Salvador utilizarão as pérolas que entregamos na mensagem de vida que pregamos.

Todo aquele que se assume como rei para o Senhor Deus (Ap 5.10) será mais poderoso que o rei Agague (que não serviu ao Senhor), e, desse modo, o Reino de Cristo será levantado.

Foto: Arquivo Graça / Marcelo Nejm

O bonito é que Israel, a Igreja de Cristo, fará proezas. Não podemos frustrar nenhuma declaração do nosso Pai. Ele nos quer ver fazendo todos os tipos de maravilhas

A NOSSA FORÇA – Deus o tirou do Egito; as suas forças são como as do unicórnio; consumirá as nações, seus inimigos, e quebrará seus ossos, e com as suas setas os atravessará (v. 8). Os hebreus foram tirados do Egito, onde viveram por mais de quatro séculos. No final dos tempos deles pela terra de Cam, tornaram-se escravos naquele país. A humanidade foi resgatada do pior cativeiro que existe, onde o diabo era o nosso mestre e senhor. Mas, agora, estamos no Reino de Jesus, o Filho do Amor de Deus: Ele nos tirou da potestade das trevas e nos transportou para o Reino do Filho do seu amor (Cl 1.13).

As nossas forças são como a do unicórnio, uma analogia com o mais forte e temível do reino animal, que não encontra páreo para si. Temos de crer que podemos vencer todas as batalhas da vida, sem temer nada. A Igreja consumirá as “nações” de espíritos imundos que operam no mundo levando as pessoas aos mais terríveis sofrimentos. As nossas ordens dadas em Nome de Jesus causam tremendo estrago nos reinos do maligno.

Cada reino infernal cuida de um mal. Há o reino da prostituição, da miséria, das doenças e enfermidades, da dissolução do casamento e outros tantos. No entanto, nós os venceremos! Não há inimigo que nos impedirá de triunfar em Jesus: E graças a Deus, que sempre nos faz triunfar em Cristo e, por meio de nós, manifesta em todo lugar o cheiro do seu conhecimento (2 Co 2.14).

Quebramos os ossos – as estruturas – dos reinos malignos, libertando as pessoas do envolvimento delas com o diabo. O nosso poder no Senhor é inigualável. As nossas setas atravessam todas as estruturas que guardam o reino satânico. Toda vez que um novo convertido usa o poder que lhe é dado, o diabo cai por terra. Nossas determinações são como setas – mísseis da mais alta qualidade, que atravessam toda resistência do Inferno. Em Cristo Jesus, somos mais que vencedores (Rm 8.37).

COMO LEÕES E LEOAS – Encurvou-se, deitou-se como leão e como leoa; quem o despertará? Benditos os que te abençoarem, e malditos os que te amaldiçoarem (v. 9). Balaão falou da Igreja, comparando-a com o leão e a leoa, os reis dos animais que são vistos por toda parte. Depois de terem caçado, eles se encurvam e se deitam como se nada tivesse acontecido, pois já estão realizados.

Quem nos despertará, a não ser o Senhor? Por isso, orar pelo ministério é uma das melhores coisas que os cristãos podem fazer. De nada adianta seguir o que todo homem quer, e sim aquilo que vem do Senhor.

Os que nos abençoam são benditos, passam a viver bem melhor que antes (Mt 10.42), e os que nos amaldiçoam são malditos (Gn 12.3). Ore pelos que não entendem a vontade divina!

ÚLTIMOS DIAS – Agora, pois, eis que me vou ao meu povo; vem, avisar-te-ei do que este povo fará ao teu povo nos últimos dias (v. 14). O Senhor avisa taxativamente dos últimos dias, quando os filhos de Jacó se converterão e farão a mesma obra de Jesus nos Seus dias por aqui. Prepare-se para viver no momento certo que o Altíssimo destinou para você: Bem-aventurado aquele servo a quem o senhor, quando vier, achar fazendo assim (Lc 12.43).

A ESTRELA PROCEDENTE DE JACÓ – Vê-lo-ei, mas não agora; contemplá-lo-ei, mas não de perto; uma estrela procederá de Jacó, e um cetro subirá de Israel, que ferirá os termos dos moabitas e destruirá todos os filhos de Sete (v. 17). Ainda não chegou o tempo de vermos o Salvador face a face, quando viveremos ao Seu lado; mas de amá-Lo, sim.

Nós não O contemplamos de perto, e sim pela fé, e isso nos basta por agora. Porém, Ele Se deixará ser contemplado como qualquer um de nós, após o arrebatamento da Igreja, quando nos tirará desse mundo mau (1Jo 3.2). A nossa oração deve ser esta: Aquele que dá testemunho destas coisas diz: Certamente, venho sem demora. Amém! Vem, Senhor Jesus! (Ap 22.20).

O mundo conhecerá a Estrela que procedeu de Jacó, que levou os reis magos a Belém e que há de levar multidões de perdidos ao Reino dos Céus na proporção que nós a conhecermos. Quem conhecê-Lo vai se apaixonar por Ele de um modo especial, deixando tudo para segui-Lo.

Os moabitas significavam o mundo e os filhos de Sete que serão destruídos. Deus só tem filhos de Jesus, e quem não se converter a Ele não herdará a vida eterna: E dou-lhes a vida eterna, e nunca hão de perecer, e ninguém as arrebatará das minhas mãos (Jo 10.28).

POSSESSÃO PARA OS INIMIGOS – E Edom será uma possessão, e Seir também será uma possessão hereditária para os seus inimigos; pois Israel fará proezas (v. 18). Os que descendem de Esaú nunca foram amigos dos israelitas, eles competiram ainda quando Esaú e Jacó estavam sendo gestados no ventre de Rebeca (Gn 25.19-26). Parece que a teimosia maldosa de Esaú continuava nos seus descendentes. O bonito é que Israel, a Igreja de Cristo, fará proezas. Não podemos frustrar nenhuma declaração do nosso Pai. Ele nos quer ver fazendo todos os tipos de maravilhas.

UM QUE DESCENDE DE JACÓ – E dominará um de Jacó e matará os que restam das cidades (v. 19). O versículo se refere ao Senhor Jesus, que também descende de Jacó. Ele é esse Um que dá salvação aos que se dão a Ele, mas exterminará os rebeldes, os criadores de casos e os que não desejam se curvar ante a Sua autoridade. Balaão ainda cita outros povos, que, pelo que já temos visto, também se entregam à rebeldia espiritual. Porém, o Senhor sabe escolher os que Lhe são gratos, que fazem a Sua vontade (Sl 4.3). Prepare-se para encontrar-se com Jesus!

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.