Perfil | Revista Graça/Show da Fé
Na prateleira – 251
01/06/2020
Telescópio – 252
01/07/2020
Exibir tudo

Perfil | Vanderlei Schueng

Trajetória frutífera

Há sete anos, pastor deixou a liderança de uma Igreja Internacional da Graça de Deus (IIGD) local para assumir a sede estadual no estado de Rondônia

Por Patrícia Scott

Em meados da década de 1990, Vanderlei Schueng saiu de sua cidade natal, Boas Obras, no interior do Paraná, para morar em Cascavel (PR) a fim de cumprir o serviço militar. Lá, conheceu Andréa – um encontro que mudaria sua vida para sempre. A jovem, naquela época, já tinha algum conhecimento do Evangelho e começara a assistir ao Show da Fé. Embora o rapaz tivesse outra filiação religiosa, não hesitou em acompanhar a moça a um culto na Igreja da Graça. “Quando cheguei à Igreja e ouvi a pregação, fiquei entusiasmado. Assim, aceitei Jesus como Senhor e Salvador naquele dia”, testemunha o Pr. Vanderlei Schueng, 43 anos, sendo 24 deles de casamento com a também Pra. Andréa Schueng, 44. Da união, nasceu Felipe Ebenezer de Aguiar Schueng, com 23 anos hoje.

Há dez anos, o casal está no ministério pastoral. Vanderlei assumiu a primeira IIGD em Rio Negro (PR), distante 109km de Curitiba, onde pastoreou por cerca de um ano. Em seguida, foi transferido para Curitiba, a fim de dirigir a IIGD no populoso bairro de Tatuquara, e ali permaneceu por um ano e dois meses. “Fui, então, direcionado pelo Senhor para ser auxiliar na sede estadual [da Igreja da Graça do Paraná].”

Desde então, o pastor passou a ter novas incumbências, inclusive administrativas. “Aprendi como é a engrenagem para o bom funcionamento da sede”, relata o ministro, que, após um ano e três meses, foi convocado para a liderar a IIGD na rua José Loureiro, no Centro de Curitiba, onde funciona a sede estadual. “Lá, permaneci por um ano e um mês, quando recebi o convite para ser líder estadual em Rondônia.”

Schueng revela que, a princípio, ficou surpreso com a chamada. Isso porque não é comum um pastor de uma igreja local ser indicado para comandar a sede de um estado. Geralmente, os líderes regionais assumem tal responsabilidade. “Foi desafiador aceitar a nova função, porque tive de deixar amigos, família e ir para uma terra que não conhecia. Sabia somente que era bem quente e distante de onde morávamos”, salienta.

Ao chegar a Porto Velho, capital de Rondônia, em 2013, o Pr. Schueng notou a urgência de fazer uma reforma estrutural na Igreja e investir no cuidado espiritual dos membros. “Lutamos bastante para deixar o templo funcional. Com a graça de Deus e a direção dEle, fomos frutificando”, recorda-se. Hoje, a sede estadual da IIGD rondoniense tem quase mil membros. “O ministério requer a nossa habilidade, capacidade concedida pelo Altíssimo a nós. Então, vamos em frente, com Jesus nos inspirando dia após dia”, alegra-se.

O Pr. Vanderlei Schueng com a esposa, a Pra. Andréa Schueng, e o filho Felipe: “Ser pastor é cumprir a vontade do Criador” Foto: Arquivo pessoal

Marco ministerial – O pastor frisa que, ao longo dos anos, tem adquirido muitas vivências com o Pai. “Não posso negar que, às vezes, eu me precipitei pela falta de experiência. O aprendizado tem sido grande”, confessa. Um exemplo disso, foi quando ainda se encontrava ministrando a Palavra no Sul do país. Ele conta que tinha o sonho de trabalhar ao lado do Pr. Jayme de Amorim Campos, líder da IIGD no estado de São Paulo. “Quando compartilhava esse desejo com a Andréa, ela dizia que era para deixar de sonhar com isso, mas eu continuava orando.”

Até que, certo dia, ele recebeu a orientação do Missionário R. R. Soares para que fosse à capital paulista a fim de passar algumas semanas com o Pr. Jayme na sede, localizada na avenida São João, no Centro de São Paulo (SP). Foram 20 dias aprendendo. “Fiz programa de rádio, encerrava os cultos, tive a oportunidade de pregar em uma reunião e, ainda, orei com o Missionário no programa Show da Fé”, enumera Vanderlei, assinalando que esse período marcou seu ministério.

Atualmente, estar na mídia não é um problema para o pastor. Seu programa Semeando a Fé vai ao ar pela TV Cultura de Rondônia, às 6h, de segunda a sexta-feira. Logo nas primeiras horas da manhã, o líder leva uma Palavra de ânimo e de encorajamento a todos os telespectadores. “Tem sido um divisor de águas em nosso ministério. A mensagem é objetiva para despertar a fé nas pessoas. Procuro ministrar com ousadia e intrepidez, visando ajudar todos os que nos assistem a enfrentar e vencer os desafios diários.”

Alcançar Rondônia para Cristo é o objetivo do pastor. São 27 templos da Igreja da Graça no estado, que possui 52 municípios. “Precisamos abrir templos em algumas cidades. Apesar de serem poucos municípios, a área do estado é muito grande [237.576m², quase do tamanho da Romênia, país do Leste Europeu], e uma IIGD fica distante da outra”, informa o Pr. Schueng, ressaltando, no entanto, que, para ele, cada passo precisa ser dado sob a direção do Espírito Santo. “Ser pastor é cumprir a vontade do Criador. Toda qualificação vem dEle. Exercer o ministério é gratificante demais, mesmo com as renúncias”, conclui.


2 Comments

  1. Cristian Feliciano das Neves Lobo disse:

    Olá.
    Grande homem de Deus que o Senhor continue abençoando o seu ministério. O início da minha conversão foi ouvindo a Palavra ministrada pelo Pastor Vanderlei em 2014 mais precisamente no dia 25/01/2014 quando fui até a Igreja na Graça pela primeira vez e o Senhor falou comigo, hoje não congrego na Sede, mas sempre que posso acompanho pela Tv e mídias sociais e quando tenho a oportunidade vou até a Sede.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *