Vida Cristã | Revista Graça/Show da Fé
Entrevista – 268
01/11/2021
Carta do Pastor à ovelha – 270
01/01/2022
Foto: Pexels / Tima Miroshnichenko

Em todo tempo

Mesmo na correria do dia a dia, o cristão deve manter a comunhão com o Senhor pela oração

Por Evandro Teixeira

O

rai sem cessar. Essa é a recomendação do apóstolo Paulo, registrada em 1 Tessalonicenses 5.17. Esse texto indica que falar com Deus deve ser uma prática constante na vida do crente em Jesus Cristo. Afinal, é por meio dela que o salvo será capaz de estabelecer um relacionamento íntimo com o Criador. Não por acaso, de Gênesis a Apocalipse, as Escrituras Sagradas ensinam sobre a importância de orar. Não faltam registros de homens que foram exemplos de comunhão com o Altíssimo por meio da oração. Um deles é Moisés. De acordo com Êxodo 33.11, o Senhor lhe falava face a face, como quem conversa com um amigo.

Entretanto, em meio à vida moderna, sempre corrida e cheia de demandas, como pode o cristão se dedicar diligentemente à oração? O Pr. Juarez Ferreira de Jesus, líder da Igreja Metodista em Itabira (MG), ressalta que o excesso de atribuições não deve, de forma alguma, justificar a inexistência dessa prática diária. Segundo ele, a expressão usada pelo apóstolo Paulo, Orai sem cessar, indica um ato de perseverança e empenho. “Nenhum cristão pode abrir mão desse instrumento tão poderoso que Deus nos concede. A vida de oração é essencial para a sobrevivência do crente em Jesus”, observa o pregador, para quem o servo do Senhor deve reservar, diariamente, um tempo específico dedicado exclusivamente à ligação com o Pai. Para ele, tal prática deve fazer parte de seu estilo de vida e de sua rotina, não como uma opção ou algo negociável, mas como um imperativo. O líder metodista também entende que esse momento com o Altíssimo deve acontecer pela manhã, antes do início de quaisquer afazeres familiares ou profissionais. “As primeiras horas do dia devem ser reservadas para a oração, leitura e meditação da Palavra.”

O Pr. Juarez Ferreira de Jesus observa: “Nenhum cristão pode abrir mão desse instrumento tão poderoso que Deus nos concede. A vida de oração é essencial para a sobrevivência do crente em Jesus” – Foto: Arquivo pessoal

Separar um tempo do dia e dedicá-lo para falar com o Criador não significa que a prática da oração deve ficar restrita a alguns minutos. Afinal, isso iria contra a recomendação de Paulo aos tessalonicenses citada anteriormente. Contudo, esse é um erro comum, como afirma o Pr. Nilton Gomes de Abreu Júnior, líder da Igreja do Evangelho Quadrangular na Taquara, zona oeste do Rio de Janeiro (RJ). “Muitas pessoas acham que a oração só deve acontecer em um quarto isolado ou no monte, à noite”, salienta o pastor, o qual esclarece que o cristão pode (e deve) conversar com Deus em qualquer lugar e momento. “Parado no trânsito no carro, na condução ou na cozinha fazendo a comida, podemos conectar nossa mente ao Senhor.”

Pr. Nilton Gomes de Abreu Júnior salienta: “Muitas pessoas acham que a oração só deve acontecer em um quarto isolado ou no monte, à noite” – Foto: Arquivo pessoal

Luta e vitóriaO Pr. Henrique Avelino Fernandes, líder da Igreja do Evangelho Quadrangular no centro de Nova Iguaçu (RJ), observa que ninguém está livre de lutas espirituais diárias, portanto o chamado à constante vida de oração não é um convite, e sim uma convocação. O líder destaca que não existe oração forte ou fraca, mas aquela feita de modo correto e direcionada à Pessoa certa, conforme o modelo deixado por Jesus em Mateus 6.9-13 (passagem conhecida como Oração do Pai-Nosso). “Toda intercessão é respondida, quando se baseia nos princípios bíblicos. As respostas podem ser: sim, não ou aguarde”, ensina.

De acordo com o Pr. Narciso Vaneli, líder regional da Igreja Internacional da Graça de Deus (IIGD) em Governador Valadares (MG), o Senhor está  atento às necessidades de Seus filhos. Por isso, após a oração, o cristão deve crer que a obra já foi feita. “Não precisamos nos preocupar como ou quando tudo vai se realizar. Devemos ficar firmes nessa posição de fé e agradecer a Deus.”

O Pr. Narciso Vaneli lembra: “Não precisamos nos preocupar como ou quando tudo vai se realizar. Devemos ficar firmes nessa posição de fé e agradecer a Deus” – Foto: Arquivo pessoal

A cabeleireira Jaqueline de Jesus Silva Gomes, esposa do Pr. Everton Gomes, líder da IIGD do bairro Goytacazes, em Campos dos Goytacazes (RJ), entende que orar sem cessar tem relação com perseverar na luta por determinada causa, até obter a vitória. No entanto, ela aponta que, para a oração ser frutífera, alguns fatores devem ser observados. O principal, no entendimento dela, é que o objetivo final seja glorificar o Nome do Altíssimo, ciente de que a vontade dEle deve prevalecer. “Devemos confiar que o querer do Senhor para a nossa vida será o melhor”, ensina ela, a qual viveu uma experiência marcante nessa área. Ela e o marido oravam por uma pessoa da igreja que estava grávida, porém enfrentava uma gestação muito difícil. Em dezembro de 2020, o bebê (uma menina) nasceu prematuro depois de a mãe passar por uma cesariana complicada. Mãe e filha corriam o risco de morrer, no entanto a criança, em especial, inspirava cuidados. “Durante o período de oração, sentimos que o espírito da morte as rondava, e entramos em batalha espiritual”, recorda-se Jaqueline. Ela destaca que, ao final daquela guerra, mãe e filha receberam alta hospitalar.

A cabeleireira Jaqueline de Jesus Silva Gomes ensina: “Devemos confiar que o querer do Senhor para a nossa vida será o melhor” – Foto: Arquivo pessoal

Fé e determinaçãoA obreira Maria Patrícia Palhares Pitondo Ignácio também viveu uma experiência marcante. Seu filho, Gabriel Pitondo Ignácio, hoje com 20 anos, tinha crises de bronquite, rinite e sinusite quando nasceu. Por isso, Maria Patrícia ia diversas vezes com ele à emergência hospitalar. Ela já era cristã e orava por sua cura. Todavia, quando conheceu a IIGD, Maria Patrícia entendeu por que não conseguia a vitória sobre aquele mal. “Achava que tinha algo errado comigo. No entanto, na Igreja da Graça, descobri o que faltava para obter a bênção: orar da forma correta e com determinação.” A obreira passou, então, a determinar que o mal saísse da vida de seu filho. “Ele ficou curado, algo que, na opinião dos médicos, nunca iria acontecer”, lembra-se Maria Patrícia, hoje líder das intercessoras do grupo Mulheres Que Vencem (MQV) da IIGD em Passos (MG).

A obreira Maria Patrícia Palhares Pitondo Ignácio, ao recordar que o filho tinha crises de bronquite, rinite e sinusite: “Ele ficou curado, algo que, na opinião dos médicos, nunca iria acontecer” – Foto: Arquivo pessoal

Para a oração não se tornar um ato meramente religioso, é preciso praticá-la com base na Palavra de Deus e com um propósito. É o que declara a Pra. Thaís Benevente da Silva, líder estadual do ministério Mulheres Que Vencem (MQV) em São Paulo. Ela cita como exemplo uma campanha de oração que realizou, em 2020, com base em Provérbios 8.17: Eu amo os que me amam, e os que de madrugada me buscam me acharão. A pastora fazia reuniões de oração virtuais, ao vivo, todos os dias, às 3h, no canal do YouTube do MQV. Cerca de duas mil mulheres de várias partes do país e do mundo se juntavam a ela para clamar ao Senhor. “No auge da pandemia, pudemos ouvir muitos relatos de cura da covid-19. Foi lindo!”

A Pra. Thaís Benevente da Silva aconselha: “Ao sentir que existe algum mal atrapalhando sua família, um clamor de dois minutos, em Nome de Jesus, feito com determinação e amparado na Palavra, fará maravilhas” – Foto: Arquivo pessoal

A pregadora ensina que, em todo processo de oração, é importante buscar entender o querer de Deus, mesmo quando ele é diferente da expectativa humana. Além disso, ela reitera ser essencial não negligenciar o poder da oração constante, como recomenda o apóstolo Paulo no texto citado no início desta reportagem. “Ao sentir que existe algum mal atrapalhando sua família, um clamor de dois minutos, em Nome de Jesus, feito com determinação e amparado na Palavra, fará maravilhas”, assegura.

Leitura indispensável

A Graça Editorial oferece vários livros sobre oração, com diferentes abordagens, destinados àqueles que desejam entender melhor sobre essa prática essencial para a vida cristã. O lançamento mais recente é A vontade de Deus na oração, de Kenneth E. Hagin. Além de tratar dos principais aspectos da oração, o autor dá ênfase à necessidade de o crente descobrir o propósito divino nesse ato. Hagin, aliás, é autor de outras obras a respeito do mesmo tema, a saber: Como obter resposta à sua oração, Orando para obter resultados e Segredos da oração. Nesses livros, ele ensina que, pela fé, é possível clamar e trazer à realidade aquilo que o servo fiel busca em Deus.

O Missionário R. R. Soares é autor de, pelo menos, dois títulos acerca do assunto: Oração da fé: a chave para as bênçãos de Deus e Não desperdice o seu poder na oração. Na primeira obra, ele orienta, de maneira bem didática, sobre a forma eficaz de obter conquistas usando um canal direto com o Todo-Poderoso. Na segunda, faz um alerta para quem ainda não compreendeu a importância da oração para a vida do servo do Altíssimo.

A editora disponibiliza outros títulos que ajudarão o crente em Jesus a entender mais sobre o poder da oração: Orando pelas autoridades (de Derek Prince); Orações que transformam o mundo (Gordon Lindsay) e A oração da fé (T. L. Osborn).
(Fonte: Graça Editorial)


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *