Medicina e Saúde | Revista Graça/Show da Fé
Família – 274
01/05/2022
Carta do Pastor à ovelha – 276
01/07/2022

Chance de cura

Reprodução

O câncer de laringe é uma doença que acomete majoritariamente os homens. O fumo e o álcool são os principais fatores de risco para o desenvolvimento dessa condição. O uso de tabaco chega a aumentar em dez vezes a chance de a enfermidade aparecer. Além disso, tem probabilidade de cura reduzida quem desenvolve esse tipo de câncer e continua a fumar e beber. Persistir nesses vícios aumenta o risco de aparecimento de um segundo tumor na área da cabeça e do pescoço. O excesso de gordura corporal, o estresse e o mau uso da voz também elevam o risco de desenvolver um tumor maligno nessa região.

Entretanto, quando diagnosticado precocemente, o câncer de laringe tem 95% de chance de recuperação. Contudo, seus primeiros sintomas não costumam despertar suspeita de que um problema grave está em curso. Desse modo, sinais, como cansaço vocal, dor no pescoço, dor ou sensação de corpo estranho na garganta, dificuldade para engolir e rouquidão por mais de 15 dias, tendem a ser negligenciados. Portanto, diante do surgimento de quaisquer desses sintomas, um especialista deve ser procurado imediatamente para avaliar a causa do problema. (Élidi Miranda, com informações de Inca e Tierno Press)

Cuidados precoces

Ray Reyes / Unsplash

A higiene bucal das crianças requer cuidados desde o momento em que surgem os primeiros dentes de leite (os dentes decíduos). Embora sejam temporários, eles precisam de atenção, pois também podem sofrer por causa da temida cárie. A escovação é importante e deve ser feita com uma escova adequada a cada faixa etária e com o uso do fio dental para completar a higienização.

Assim como acontece com os adultos, o ideal é que os pequenos escovem os dentes três vezes ao dia, após cada refeição. A depender da idade, pode ser necessário o acompanhamento de um responsável durante o processo, mesmo que a criança diga que já sabe escovar sozinha. Pode-se usar o creme dental com flúor, desde que na medida adequada. Antes dos cinco anos, a porção deve ser equivalente a um grão de arroz. A partir dos seis anos, a quantidade do produto pode ser do tamanho de um grão de ervilha.

É sempre interessante consultar um odontopediatra para esclarecer dúvidas dos pais acerca da manutenção da saúde bucal dos pequenos. (Élidi Miranda, com informações de Uniodonto Campinas e VV4 PR)

Exames preventivos

Cinco minutos com o

Dr. Adriano Luiz Guerra

POR ÉLIDI MIRANDA

entrevista-dr-adriano-guerra-by-divulgacao
Arquivo pessoal

Em todo o mundo, as doenças cardiovasculares são responsáveis por grande número de mortes. Por isso, avaliar como estão o funcionamento do coração e dos vasos sanguíneos pode ser determinante para a manutenção da saúde. Nesta entrevista, o cardiologista clínico Adriano Luiz Guerra, do Hospital Albert Sabin, de São Paulo (SP), enfatiza a importância da realização periódica de um check-up do coração e do sistema circulatório.

 

O que é um check-up cardiovascular?

Compreende uma série de cuidados e medidas para acompanhar o funcionamento do coração, além dos vasos por onde circula o sangue que irriga todo o organismo. O intuito é checar o bom funcionamento do sistema cardiovascular, com a tomada de decisões que possam melhorar ainda mais toda a sua estrutura, bem como identificar possíveis danos que possam ser corrigidos.

 

A partir de que idade o check-up cardiovascular deve ser realizado?

Não existe uma idade determinante, uma vez que as patologias cardiovasculares podem ocorrer desde os primeiros dias de vida. Mas é sabido, estatisticamente, que os problemas envolvendo a bomba cardíaca e os vasos sanguíneos são mais comuns, geralmente, após a quarta década de vida. Eles se tornam mais graves conforme a idade avança, em somatória com os hábitos diaários. Dependendo de cada patologia e de acordo com a sua evolução em cada indivíduo, um check-up pode ser necessário anualmente.

 

Quais exames compõem a bateria de testes do
check-up cardiovascular?

Os exames compreendem não só o coração, como também os vasos sanguíneos, e pode abranger outros órgãos. São necessários testes laboratoriais, para verificar, entre outros aspectos, por exemplo, os níveis de colesterol, triglicérides e glicemia, além de valores de marcadores de funcionamento de alguns órgãos, como os rins. Ainda podem ser solicitados: eletrocardiograma, raio X de tórax, ecocardiograma com doppler, ultrassonografia de carótidas, teste ergométrico, mapa e holter 24 horas, entre outros.

 

Poderia listar quais são os fatores de risco para o desenvolvimento de problemas do coração?

Há fatores mutáveis, como sedentarismo, obesidade, dieta inadequada, consumo de álcool, tabagismo, colesterol e triglicérides elevados, estresse, hipertensão arterial e diabetes mellitus. São assim chamados pela possibilidade de serem revertidos com as mudanças de hábitos e tratamento adequado das doenças cardiovasculares (por meio de medicamentos, monitoramento por exames complementares, além de acompanhamento ambulatorial periódico com profissionais especializados). Dentre as causas imutáveis, destacam-se: a idade, o sexo e a história familiar ou hereditária. São assim chamados porque são fatores inerentes às mudanças de hábitos errados de vida.

 

Para concluir, quais são os principais sintomas de  um coração com problemas?

Dispneia ou falta de ar, dor torácica, no peito, na cervical, no maxilar ou no pescoço, palpitações cardíacas, tonturas ou vertigens, desmaios ou perda de consciência, fadiga ou esgotamento, inchaço nos pés e sensação de peso no braço esquerdo. Esses são alguns dos sinais de alarme para a existência de doenças cardiovasculares.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.