Missões | Revista Graça/Show da Fé
Jornal das Boas-Novas – 294
30/01/2024
Heróis da Fé | Reinhard Bonnke
31/01/2024
Jornal das Boas-Novas – 294
30/01/2024
Heróis da Fé | Reinhard Bonnke
31/01/2024

COMPARTILHE

Tempo de oportunidades

Foto: Divulgação / AMG International

A intolerância aos cristãos no Egito, país do Norte da África de 110 milhões de habitantes, tem diminuído nos últimos anos. Licenças para a abertura de templos estão sendo concedidas em proporções nunca vistas na história egípcia recente. Até mesmo algumas igrejas protestantes ainda não reconhecidas oficialmente estão livres para receber os servos de Deus reunidos em adoração comunitária sem que sofram importunação das autoridades.

Além disso, as possibilidades para a propagação do Evangelho estão aumentando, uma vez que os egípcios têm se mostrado mais receptíveis à mensagem cristã. Há uma fome e um interesse crescentes em aprender mais sobre o Evangelho. Existem vários ex-muçulmanos que agora estão sendo discipulados. É emocionante testemunhar isso, informou Tasos Loannidis (foto), presidente da AMG International, organização missionária sediada em Chattanooga, no estado do Tennessee (EUA). Loannidis observa que os cristãos do Egito passam por um período de calmaria, mas alerta: Há oportunidades, mas é muito possível que, no futuro, as coisas revertam para um ambiente mais desafiador. (Élidi Miranda, com informações de Mission Network
News – MNN e Missão Portas Abertas
)


Onda de violência

Foto: Rapid Support Forces (RSF) / AFP

Em novembro, combatentes das Forças de Apoio Rápido (RSF, a sigla em inglês) e uma milícia árabe mataram mais de mil civis em Ardamata, um campo de refugiados em Darfur, no Oeste do Sudão. Observadores internacionais acreditam se tratar de uma campanha de limpeza étnica e religiosa conduzida pelas RSF com o objetivo de erradicar a comunidade masalit não árabe de Darfur Ocidental.

O Sudão, nação do Norte da África de 49 milhões de habitantes, é um dos países mais politicamente instáveis do planeta. Desde sua independência do Reino Unido, em 1956, o povo sudanês sofre por causa das desavenças internas de grupos rivais. Os conflitos entre as Forças Armadas Sudanesas e o grupo paramilitar RSF (foto), iniciados em abril de 2023, têm obrigado os civis a conviverem com uma situação caótica, sem quaisquer garantias de segurança. O que representa um risco ainda maior para os cristãos, já que o país é composto por maioria muçulmana e, segundo observadores, nenhum dos lados tem intenção de proteger minorias religiosas. (Élidi Miranda, com informações de Missão Portas Abertas e Daily Wire)


Nova tradução

Foto: Divulgação / ALR

O filme Jesus (foto),produção cinematográfica de 1979 que já foi traduzida para 2.099 línguas, ganhará mais uma tradução. O idioma escolhido é o waorani, falado por, aproximadamente, três mil indígenas da Amazônia equatoriana. Em 1956, a tribo waorani martirizou cinco missionários cristãos norte-americanos e, tempos depois, foi alcançada pelo Evangelho.

Até agora, mais de 200 milhões de pessoas decidiram seguir o Salvador após assistirem à obra. Queremos garantir a acessibilidade do filme, não apenas nas línguas mais faladas do mundo, mas também na língua materna de cada comunidade. Estamos ansiosos para testemunhar o poder transformador deste filme entre o povo waorani, declarou Josh Newell, diretor-executivo do Jesus Film Project. (Élidi Miranda, com informações de Christian Broadcasting Network – CBN)


Da ira à conversão

Foto: Arte sobre foto de Pexels / Timon Cornelissen

O muçulmano Musobya Aramanzani vive em Nankoma, no Leste de Uganda, nação da África Oriental de 48 milhões de habitantes. Ele ficou irado ao descobrir que o filho de 17 anos, que estuda em um colégio interno, tornara-se cristão. Ao final do período letivo, quando o adolescente voltou à sua residência (foto ilustrativa), Aramanzani tomou a atitude de trancar o jovem em um quarto e deixá-lo morrer de fome.

Ao saber do castigo, um pastor foi até a casa de Aramanzani para orar, mas o pai do menino não o recebeu. O líder voltou no dia seguinte com um grupo de cristãos e, dessa vez, teve permissão para entrar. Os servos de Deus abriram a porta do cômodo onde estava o rapaz e encontraram-no sujo, fraco e desnutrido. Alguns seguiram com o jovem para o hospital, e ele foi internado. Entretanto, o pregador permaneceu no local para conversar com a família. Aramanzani foi apresentado ao Evangelho, arrependeu-se de seus pecados e se tornou também um seguidor de Cristo. (Élidi Miranda, com informações de Morning Star News)


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *